Bruno Cantini/Atlético-MG
Bruno Cantini/Atlético-MG

Levir despista sobre saída de Chará do time: 'Não externamos muitas coisas'

Técnico diz ainda que considera "precipitados" alguns comportamentos da torcida no estádio

Redação, Estadão Conteúdo

08 de março de 2019 | 20h18

O técnico Levir Culpi preferiu não comentar sobre os motivos que o levaram a sacar o atacante Chará do time titular do Atlético-MG. Questionado sobre o assunto na entrevista coletiva desta sexta-feira, o treinador se esquivou, mas garantiu: "Muitas coisas não externamos".

"Temos os números todos dos atletas, discutimos. Mas muitas coisas não externamos, não há necessidade. Temos a comissão técnica, que é paga para isso. É bom que o torcedor confie na gente. Analisamos igual aos torcedores, mas muitas coisas eles nem sabem que acontecem", declarou.

Levir explicou ainda que considera "precipitados" alguns comportamentos da torcida no estádio. "Por isso, às vezes os torcedores tomam decisões precipitadas, começam a vaiar jogador sem saber o que está acontecendo... Não temos interesse em colocar publicamente. Por que colocaria? É igual uma família. Você colocaria em público o que acontece na sua família?", questionou.

Se Chará foi sacado da equipe titular, neste fim de semana terá chance de mostrar serviço. Afinal, o Atlético-MG vai levar a campo uma escalação quase inteira reserva para encarar o Patrocinense no sábado, fora de casa, pelo Campeonato Mineiro, do qual é líder. O time alvinegro terá: Cleiton; Guga, Iago Maidana, Matheus Mancini e Hulk; Zé Welison, Adilson, Vinícius, Terans e Chará; Alerrandro.

"Temos uma distância de três pontos para o Cruzeiro. O América-MG também está perto. Se você conseguir manter a distância, é importante. São os três clubes que mais estão próximos, teoricamente, da conquista do título. Pelo investimento, estrutura, tudo. A gente precisa confirmar", considerou Levir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.