Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Levir quer vitória sobre Atlético-PR para Santos 'esquecer' queda na Libertadores

Treinador confia na qualidade do elenco e projeta uma nova sequência invicta no Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2017 | 18h03

O técnico Levir Culpi revelou que teve uma conversa com os jogadores do Santos nesta sexta-feira para tentar motivar o grupo, abatido pela eliminação na Copa Libertadores, provocada com a derrota por 1 a 0 para o Barcelona, de Guayaquil, em casa, para a continuidade da temporada. Neste sábado, o time enfrentará o Atlético Paranaense, às 21 horas, na Vila Belmiro, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"A melhor coisa que tem quando você se decepciona no campo de futebol é a próxima oportunidade. Amanhã, teremos aqui o Atlético Paranaense. É mais um grande clube do futebol brasileiro e uma oportunidade para a gente sair. É pensar na próxima vitória é o melhor jeito para apagar um resultado que deixou marcar, magoou muito", projetou o treinador em entrevista coletiva nesta sexta-feira no CT Rei Pelé.

Levir confia na qualidade do elenco e projeta uma nova sequência invicta em busca de uma boa colocação no Nacional. No entanto, o treinador evita apontar como objetivo principal da equipe a permanência no G6 - grupo que garante vaga na Libertadores de 2018 - ou a busca pelo título da competição.

"Nós temos 14 jogos pela frente. É procurar fazer os melhor nos 14 jogos. Acabei de conversar com os jogadores sobre isso. O Santos, há pouco tempo, ficou 17 jogos sem perder. Tivemos duas derrotas e no futebol brasileiro isso pode permitir uma mudança de rumo, mas quando pega alguém despreparado. Nós não estamos despreparados. Escapou essa Libertadores? Quem sabe a do ano que vem? É assim que você tem que pensar, porque já não dá mais para recuperar o leite derramado", avaliou Levir.

O comandante santista também pediu calma aos torcedores após os protestos registrados devido à queda na competição continental. Levir valorizou a campanha do time no torneio - estava invicto até a derrota para o Barcelona - e classificou o insucesso como uma fatalidade.

"Estamos vivendo tempos em que queremos justiça. Gostaria de falar para os torcedores do Santos alguns detalhes, antes de tomar uma decisão precipitada. Vocês, nesse momento, estão torcendo por um time que saiu da Libertadores com uma derrota. São circunstâncias da competição. Ninguém saiu por falta de vontade, por descompromisso. São fatalidades. Não podemos negar o mérito do adversário. Os mais chateados e prejudicados fomos nós (jogadores e comissão técnica). Perdemos mercado, dinheiro, tudo".

O volante Renato e o meia Lucas Lima, contundidos, seguem fora da equipe e não enfrentarão o Atlético-PR. Levir indicou que manterá a base do time que enfrentou o Barcelona. Caso a tendência se confirme, o Santos entraria em campo com: Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Leandro Donizete (Jean Mota) e Vecchio; Jonathan Copete, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos Futebol ClubeLevir Culpi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.