Divulgação
Divulgação

Liberado após doping, Michael celebra volta ao time do Fluminense

Jovem de 22 anos foi pego no exame em 2013 por uso de cocaína

Estadão Conteúdo

01 de setembro de 2015 | 11h13

Chegou ao fim na última segunda-feira a suspensão do atacante Michael pelo uso de doping. A partir desta terça, o jogador do Fluminense está livre para voltar a defender a equipe carioca profissionalmente. Foram cinco meses e 18 dias de pesadelo para o jovem de 22 anos, que, agora, só pensa em retomar a carreira.

"Estou muito feliz. Queria agradecer o apoio de todo mundo, a força que todos me deram nesse tempo, dizer que sou muito grato em ter o Fluminense como clube que me acolheu e continua me acolhendo. Espero retribuir esse carinho da torcida que me abordou várias vezes na rua e sempre me perguntava: ''Quando é a volta?''. Enfim, voltei. Espero retribuir à altura e vou estar pronto para o professor quando chegar a minha hora", declarou ao site do clube.

Michael foi punido inicialmente em 2013, após ser flagrado em um exame antidoping pelo uso de cocaína. Julgado novamente em março pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), recebeu a punição total de 13 meses, considerada até baixa pelos padrões da entidade. Depois de cumpri-la, o jogador pode reforçar o Fluminense já diante do Corinthians, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro.

"Estou preparado e fazendo um trabalho físico bem forte. Um trabalho com bola, onde sempre estive integrado com o grupo durante esses cinco meses. Não terei desculpa nenhuma sobre ritmo de jogo, fiz um amistoso agora na ultima terça-feira, tive um suporte legal, e se ele (Enderson) me relacionar, vou estar pronto. E se precisar de mim no jogo, também estarei", garantiu o jogador.

O retorno de Michael animou também a diretoria do Fluminense. "O que mais me importou foi que antes de tratar o jogador, pensamos em ajudar o ser humano Michael. O Fernando Simone (diretor executivo de futebol) teve papel fundamental nesse período de reconstrução do jogador. Esperamos que ele possa nos ajudar já no próximo jogo contra o Corinthians, em São Paulo. Sei que ainda dará muitas alegrias à nossa torcida", comentou o vice-presidente de futebol, Mario Bittencourt.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolFluminenseMichaelDoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.