Divulgação/Avaí
Divulgação/Avaí

Liberado pela prefeitura de Florianópolis, Avaí decide ficar longe de seu estádio

Clube opta por treinar no campo do Guarani de Palhoça, em Biguaçu

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2020 | 14h56

A prefeitura de Florianópolis já liberou o uso do estádio da Ressacada, após flexibilizar medidas sociais em meio à pandemia da covid-19. No entanto, a diretoria do Avaí optou por, neste primeiro momento, fazer os treinamentos presenciais "longe de casa".

Dois motivos levaram a isso. O primeiro deles é que o campo está recebendo grama de inverno, assim como no Centro de Formação de Atletas (CFA). Outro detalhe importante é que as demais cidades de Santa Catarina têm medidas menos restritivas.

No decreto do Governo do Estado de Santa Catarina, a distância entre os atletas precisa ser de apenas 1,5 metro. Em Florianópolis, as atividades com bola até são permitidas, mas os jogadores precisam ficar a 20 metros um do outro.

Dessa forma, o Avaí preferiu usar o estádio Renato Silveira, do Guarani de Palhoça, e o campo do Biguaçu FC. A situação pode mudar em 15 dias, período que resta para o término da troca do gramado na Ressacada.

O Estadual de Santa Catarina foi interrompido após o término da primeira fase. Dessa forma, o Avaí deveria enfrentar a Chapecoense, enquanto que Criciúma x Marcílio Dias, Joinville x Brusque e Juventus x Figueirense seriam os demais confrontos das quartas de final. Tubarão e Concórdia, por outro lado, disputariam o playoff contra o rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.