Libertadores: adversário do Santos, Cúcuta fica sem técnico

Jorge Luis Bernal deixou o cargo por estar insatisfeito com o time; presidente alega problemas de saúde

EFE

27 de janeiro de 2008 | 21h25

O Cúcuta Deportivo da Colômbia, semifinalista da última Libertadores e adversário do Santos no Grupo 6 do torneio deste ano, perdeu o treinador Jorge Luis Bernal às vésperas da competição. Bernal largou o cargo alegando que o time não tem condições suficientes para jogar o Torneio Apertura do Campeonato Colombiano e a competição sul-americana - completam a chave o San José, da Bolívia, e o Chivas, do México. Porém, o presidente do Cúcuta Deportivo, José Antonio Manrique, afirmou que a saída de Bernal se deu por motivos de saúde e não criticou o treinador. "O Cúcuta agradece muito a Bernal por tudo o que fez", afirmou Manrique, que escolherá o novo técnico entre dois colombianos e um estrangeiro. O estopim para a saída de Bernal foi a chegada do atacante Víctor Cortés, que não tinha sido pedido, e a venda do meio-campo David Córdoba ao Nacional de Medellín. Bernal esteve à frente na vitoriosa campanha do time na última Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.