Washington Alves/Reuters
Washington Alves/Reuters

Libertadores: Cruzeiro bate o Grêmio e abre boa vantagem

Vitória em casa por 3 a 1 deixa mineiros em situação favorável para o confronto de volta em Porto Alegre

O Estado de S. Paulo,

25 de junho de 2009 | 00h00

Em um Mineirão lotado, o Cruzeiro bateu nesta quarta-feira o Grêmio por 3 a 1 e conseguiu boa vantagem na semifinal brasileira da Copa Libertadores. O resultado permite aos mineiros perderem por até um gol de diferença no jogo de volta, em Porto Alegre (dia 1.°), para irem à decisão. Já o time gaúcho precisará vencer por 2 a 0 ou três gols de diferença. Outro 3 a 1 leva a definição para os pênaltis e qualquer outro triunfo gremista por dois gols ainda classifica os cruzeirenses.

Veja também:

linkCruzeirense Elicarlos acusa Máxi Lopez de racismo

linkAutuori lamenta chances perdidas, mas segue confiante

linkApós vitória, Adilson elogia atuação do Cruzeiro

especialLeia mais da Libertadores no canal especial

tabela Copa Libertadores - Classificação e Calendário 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O Cruzeiro usou a força de mais de 50 mil torcedores e a eficiência de seu ataque para ficar mais perto do tricampeonato na Libertadores. Aproveitando as poucas chances criadas, chegou a estar vencendo por 3 a 0. A comemoração da torcida cruzeirense só não foi maior porque o time gaúcho conseguiu descontar a 10 minutos do fim.

"Poderíamos ter saído com um placar maior se não tivéssemos levado este gol, mas é uma boa vantagem", afirmou o atacante Kléber, bastante marcado pela defesa gaúcha.

No primeiro tempo, o Grêmio chegou a assustar e desperdiçou boas chances - a melhor delas com Máxi Lopez, que chutou para fora em um lance cara a cara com o goleiro Fábio. Mesmo sem sufocar, os donos da casa foram mais eficientes e abriram o placar com Wellington Paulista, aos 37 minutos.

Na volta do intervalo , o Cruzeiro não precisou de mais do que dois minutos para ampliar. Em chute forte da entrada da área, o meia Wágner contou com um desvio em Tcheco para aumentar a vantagem. Dominando a partida, o time da casa chegou ao terceiro com Fabinho, aos 21. A festa no Mineirão só foi interrompida aos 34, quando Souza marcou de falta para o Grêmio.

HOMENAGEM

Antes da partida, o técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, e o meia Alex, ex-ídolo celeste e atualmente no Fenerbahce, da Turquia, foram homenageados pela diretoria celeste e pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), um declarado cruzeirense fanático. O meia, que comandou o clube na conquista da Tríplice Coroa - Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro -, em 2003, deu uma volta olímpico no estádio e foi ovacionado pela torcida presente no Mineirão.

CRUZEIRO 3 X 1 GRÊMIO

Cruzeiro - Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Elicarlos (Jancarlos); Fabinho, Henrique, Marquinhos Paraná e Wagner (Bernardo); Wellington Paulista e Kleber. Técnico: Adilson Batista

Grêmio - Marcelo Grohe; Thiego, Léo, Réver e Fábio Santos; Adílson, Túlio, Tcheco e Souza; Alex Mineiro (Herrera) e Maxi López. Técnico: Paulo Autuori

Gols - Wellington Paulista, aos 37 minutos do primeiro tempo; Wagner, a 1, Fabinho, aos 22, e Souza, aos 33 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - Elicarlos (Cruzeiro); Tcheco e Marcelo Grohe (Grêmio)

Árbitro - Henrique Osses (Fifa-Chile), substituído por Jorge Osorio

Renda - R$ 1.387.664,94

Público - 51.296 pagantes

Local - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.