Libertadores motiva São Paulo contra River

O último título de verdade que o São Paulo conseguiu foi o Campeonato Paulista, em 2000. Nas últimas decisões, o time tem decepcionado os torcedores. O momento, agora, é outro. Com a classificação antecipada para a Libertadores de 2004, Rojas tem a chance de vencer o River Plate na fase semifinal da Copa Sul-Americana, hoje, às 21h50, no Morumbi, e acabar com as seqüência de fracassos.O São Paulo perdeu por 3 a 1 o primeiro confronto em Buenos Aires. Precisa vencer por três gols de diferença para chegar à final ou vencer por dois gols de vantagem e tentar a sorte nos pênaltis. "Nós temos todos os motivos para estar confiantes. Conseguimos a nossa prioridade, que era chegar à Libertadores, depois de dez anos tentando. Com esse moral iremos partir para cima do River Plate. Queremos ganhar essa Copa Sul-americana, pensando em nosso torcedor, que deseja um título de qualquer jeito. E acabaremos com a diferença que faz os argentinos vencerem os brasileiros. Vamos colocar a alma, como eles", avisa Rojas.O treinador sabe estar com moral elevado depois da confirmação na Libertadores. Tanto, que acredita ter descoberto o pecado que fez o time ser derrotado na Argentina por dois gols de diferença. "Faltou pegada, poder de marcação, mas acredito que esse problema estará superado. Mudamos o time e a postura tática. O River Plate é a equipe que joga o melhor futebol na Argentina. Não catimba, toca bem a bola e envolve o adversário. Vamos atacar, mas com inteligência", antecipa o treinador.Já está certo que, se Gallardo jogar, Adriano irá marcá-lo individualmente. Para onde for, o volante terá de estar ?encostado? nele. Pelo fraco poder de marcação, Carlos Alberto passou à reserva. Fábio Simplício atuará mais recuado, como volante. Gustavo Nery atuará na meia-esquerda e Souza na direita.Na frente, Luís Fabiano, que reclamou de seu isolamento na frente, terá a companhia de Diego Tardelli. "O Luís Fabiano reclamou porque não é fácil ser o único atacante do time. Estou entrando para tentar ajudá-lo. Com os dois na frente, as chances do São Paulo crescem. E não existe essa história de tremedeira. Nós, que somos jovens, também ficamos irritados quando começam com essa história. O São Paulo só não deu sorte nas últimas decisões. Ninguém ficou com medo nas decisões, não. Vamos provar isso contra o River", avisa, irritado, Tardelli.O lateral Fábio Santos vai permanecer no time titular. O empresário Juan Figer está negociando o passe de Fabiano com o Betis. Talvez por isso, o futebol de Fabiano caiu. Ele jogou mal demais contra o River. "Eu me sinto como titular", diz Fábio. "Tenho 18 anos e qualquer chance para mim eu tento agarrar com todas as forças. Não me preocupo com a minha falta de experiência. Não acontecerá comigo o que se passou com o Roger do Corinthians na Libertadores." O Corinthians precisava vencer o River por dois gols de diferença, no Morumbi, e Roger acabou expulso logo no primeiro tempo.Para se prevenir, o técnico fez questão que seus jogadores treinassem ontem a cobrança de penalidades. "Estaremos prontos para tudo.Vamos eliminar o River e ganhar a Sul-Americana. Vai ser ótimo ao meu currículo", resume Tardelli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.