Libertadores: santistas já fazem cálculos

A comissão técnica e os jogadores do Santos ficaram preocupados com o empate na classificação entre os quatro participantes do Grupo 2 da Copa Libertadores da América, após a vitória por 2 a 0 do Bolivar, contra o Danúbio, terça-feira, em La Paz. Todos entendem que caso o time perca o jogo diante do Danúbio, quarta-feira, em Montevidéu, os vencedores da próxima rodada podem se classificar com um simples empate, deixando de fora a equipe brasileira, o que dá margem para a combinação de resultado. "O risco passa existir se não vencermos, mas o Santos está melhor condicionado física e tecnicamente e vamos jogar pela vitória", assegurou o técnico Gallo, que vai escalar um time reserva para enfrentar o Marília, domingo à tarde, em Marília, na despedida do Campeonato Paulista, para não expor os titulares a possíveis contusões numa partida sem valor. Embora tenha dito hoje que o seu time ainda tem interesse em terminar o Campeonato Paulista como vice-campeão, Gallo confirmou hoje que vai utilizar poucos titulares no jogo de Marília. "Ainda não decidi quais titulares vão jogar, mesmo porque tenho até domingo para escalar a equipe." A tendência é que sejam utilizados os jogadores que estão voltando de contusão, como Tcheco, Basílio e Fábio Baiano, para que readquiram ritmo de jogo. Amanhã à tarde, o time já treinará em Atibaia, onde permanecerá até segunda-feira à tarde, quando viaja para Montevidéu, fazendo preparação especial para enfrentar o Danúbio. Nesta quinta-feira serão realizados vários eventos como parte das comemorações do 93º aniversário de fundação do clube. Às 11h, no Salão do Conselho Deliberativo, na Vila Belmiro, Gallo vai representar a comissão e Ricardinho os jogadores na solenidade da entrega das faixas de campeões brasileiros de 2005. Em seguida, o governador Geraldo Alkmin vai entregar a comenda do Mérito Esportivo ao clube. Estarão presentes do secretário estadual da Juventude, Esporte e Lazer, Lars Grael, o presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol, Nicolás Leoz e o presidente da Federação Paulista, Marco Polo Del Nero. A expectativa é de que o presidente do clube, Marcelo Teixeira, anuncie a contratação de um grande reforço. Os nomes comentados insistentemente na Vila Belmiro são os de Giovanni, líder do time vice-campeão brasileiro em 1995 e artilheiro grego - joga no Olympiakos -, com 21 gols, na temporada passada, Luís Fabiano, que está descontente no Porto, de Portugal, e o goleiro Sérgio, reserva de Marcos no Palmeiras. Gallo admite que esses jogadores estão entre os pretendidos para reforçar o time a partir semifinais na Copa Libertadores da América e no Campeonato Brasileiro. "Sérgio foi oferecido e estamos estudando, mas não tem nada decidido. Tenho me reunido diariamente para tratarmos de reforços, mas só posso falar após a conclusão de alguma negociação", disse. Quanto a Giovanni, com quem jogou em 95, o técnico afirma que seria um reforço importante. O técnico santista também disse que continua contando com Robinho. "Tenho que acreditar no que o presidente fala. E ele me garantiu que Robinho não vai deixar o Santos." Gallo considera importante que a diretoria mantenha também Basílio, que interessa ao São Paulo e ao Flamengo-RJ, e Deivid, que só ficará na Vila Belmiro, após 30 de junho, se o Santos pagar 6 milhões de euros ao Bordeaux, da França.

Agencia Estado,

13 de abril de 2005 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.