Libertadores: Santos tenta mudar tabela

O Santos ainda disputa as quartas-de-finais da Libertadores, mas desde já está preocupado com a ausência de Robinho e Léo nas semifinais da competição sul-americana. Assim, sua diretoria abre nova frente de luta para não sentir o desfalque dos dois jogadores, que estarão à serviço da seleção brasileira na Copa das Confederações, na Alemanha: o presidente Marcelo Teixeira manteve reunião com o presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, para retardar as duas partidas das semifinais do torneio, marcadas para 22 e 29 de junho. Além disso, mantém os entendimentos com a CBF para liberar os dois atletas da disputa da Copa das Confederações. Robinho e Ricardinho, convocados para os jogos das eliminatórias da Copa do Mundo devem se apresentar nesta quinta-feira à seleção. Léo e Robinho foram chamados para a Copa das Confederações e o lateral deverá se apresentar na quinta-feira que vem, logo depois do jogo de volta contra o Atlético-PR, que definirá o semifinalista da Libertadores. NÃO PODE FALAR - Giovanni já assinou seu contrato de 18 meses com o Santos, treina normalmente no CT Rei Pelé, mas foi proibido de dar entrevistas. Isso só deve ocorrer durante a apresentação do jogador à imprensa, fato que ainda não tem data marcada, podendo ocorrer amanhã ou sexta-feira. O clube prepara uma festa para o retorno do ídolo do time de 1995 e ainda não traçou a melhor estratégia de marketing para repercutir a mais recente contratação. Com a chegada de Giovanni, o ciclo de contratações está fechado e os dirigentes vão agora concentrar seus esforços na solução do problema Deivid, que corre o risco de ficar fora da final da copa latina. Os direitos federativos do atacante pertencem ao Bordeaux e o empréstimo ao Santos vence no final do mês. Os franceses não estão dispostos a fazer a renovação, anunciando que pretendem vender o atleta em definitivo. É que Deivid e o treinador não se entendem e o clube pretende recuperar o investimento que fez na aquisição do atleta. Os santistas querem fazer uma parceria com o Bordeaux, comprando metade dos direitos por US$ 3 milhões, dividindo os lucros de uma futura negociação. Os franceses aguardam para ver se aparece uma proposta melhor, de algum clube que leve Deivid em definitivo. Outra possível preocupação é com o lateral-direito Paulo César, que ficou animado com a troca de treinador feita pelo Paris Saint-Germain, time que detém seus direitos federativos, e já pensa em voltar para a Europa. Sua intenção, porém, esbarra no contrato de empréstimo com o Santos, que vai até 31 de dezembro e há uma cláusula de opção de compra por parte dos santistas. Uma saída no momento é impensável, pois o jogador se firmou como titular do time, está numa boa fase e a diretoria nem cogita em devolvê-lo antes do prazo contratual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.