JAIME SALDARRIAGA | REUTERS
JAIME SALDARRIAGA | REUTERS

Líder das Eliminatórias, Brasil encara a Colômbia e a euforia

Seleção joga novamente sob clima de otimismo, consequência da boa campanha

Marcio Dolzan, enviado especial a Barranquilla, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2017 | 07h00

Uma seleção que não sabe o que é perder ponto nas Eliminatórias desde que Tite assumiu e que se classificou com grande antecedência para a Copa do Mundo criou em torno dela um clima de otimismo que há muito não se via. É assim que o Brasil enfrenta a Colômbia hoje, às 17h30 (de Brasília), em Barranquilla.

A euforia é grande – de brasileiros e colombianos. Apesar de chegar ao hotel onde está concentrada já nos primeiros minutos da madrugada de ontem, a delegação foi recepcionada por pelo menos 300 colombianos, que fizeram muita festa. O número de torcedores era 20 vezes maior do que o visto quando o Brasil começou a se apresentar em Porto Alegre, na semana passada.

Tanta empolgação deixa o treinador em alerta. Tite não quer saber de zona de conforto e já avisou isso aos jogadores. O que ele quer é a consolidação do time.

Hoje, Tite faz cinco mudanças. Mexeu em quase meio time, mas, ainda assim manda a campo um time “titular”. Além de Thiago Silva e Filipe Luís, que entram nas vagas do lesionado Miranda e do suspenso Marcelo, o Brasil terá outras duas novidades. Fernandinho ganhou o lugar de Casemiro no meio campo, e Firmino será o atacante no lugar de Gabriel Jesus. Assim como acontecera em Porto Alegre, Willian iniciará a partida e Philippe Coutinho irá esperar uma chance no banco.

“Queremos formar uma equipe forte. Todos são atletas de altíssimo nível”, afirmou o treinador, logo após o treino de ontem. “Willian permanece, foi bem. O Coutinho está liberado fisicamente para jogar 90 minutos, mas o que eu entendo é que tecnicamente ele não vai render 90 minutos.”

Tite ressaltou que as mudanças visam fortalecer o time. Em sua avaliação, as saídas de Casemiro e Gabriel Jesus mudam muito pouco o estilo de jogo da seleção. “São pequenas diferenças de características”, pontuou. “Essa mudanças são ajustes, nuances, sem quebrar a estrutura. Vai entrar o Fernandinho pra fazer o que fez nos outros jogos e faz no seu clube.”

Capitão neste jogo, Paulinho descartou a possibilidade de a seleção estar numa zona de conforto e disse não estar preocupado com a situação da Colômbia, que precisa pontuar para não correr o risco de despencar na tabela. “A gente não se preocupa com outras coisas a não ser o nosso trabalho”, disse. “Precisamos aproveitar o momento de confiança na seleção, porque fomos nós mesmos que o construímos.”

FICHA TÉCNICA

COLÔMBIA x BRASIL

COLÔMBIA - Ospina; Arias, Murillo, Zapata e Fabra; Sanchéz, Aguilar, Quadrado e James Rodríguez; Chara e Falcao García. Técnico: José Pekerman.

BRASIL - Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto e Willian; Roberto Firmino e Neymar. Técnico: Tite.

ÁRBITRO - Jesus Valenzuela (Fifa/Venezuela).

HORÁRIO - 17h30 (de Brasília).

LOCAL - Estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.