Líder Edmundo é a aposta do Palmeiras para vencer

Quando Edmundo retornou ao Palmeiras no fim do ano passado poucos acreditavam que o atacante, de 34 anos, pudesse reviver os tempos de glória acumulados na década de 90. Após 18 jogos - nos quais esteve presente em todos - o veterano é o artilheiro do time na temporada, com sete gols, e assumiu, segundo ele ?naturalmente? - a função de líder da equipe, que enfrenta, nesta quarta-feira, às 21h45, o Rosario Central, da Argentina, pela terceira rodada do Grupo 7 da Copa Libertadores. Uma vitória deixa o Palmeiras com uma mão na vaga para a oitava-de-final e praticamente elimina a equipe argentina, que perdeu seus dois primeiros jogos.?Pela maior experiência, é natural que eu dê moral para alguns jogadores mais jovens, como o Cláudio, de 16 anos, e também cobre dos outros em um momento decisivo?, disse o camisa 7 palmeirense, que esbanja companheirismo e bom humor com os colegas antes, durante e depois dos treinos.Até o técnico Emerson Leão, que não aprovou de início a sua contratação, é elogiado por Edmundo. ?Ele é um técnico que passa confiança e responsabilidade para todos. Isso é muito importante porque faz cada jogador saber da sua importância?, disse o jogador, que abraçou fortemente Leão após marcar o gol da vitória no clássico de sábado diante da Portuguesa, no Canindé, por 2 a 1. Quanto ao adversário desta noite, Edmundo é só elogios. ?Se o brasileiro é mais técnico, o argentino tem mais vontade e obediência tática. Não é à toa que é o nosso grande adversário no futebol mundial?.O duelo com o Rosario vai marcar o reencontro do Palmeiras com o Palestra Itália, após a goleada sofrida para o América, no Campeonato Paulista, por 4 a 1, há uma semana. ?Talvez possamos consertar o erro no Estadual, por ser um campeonato mais longo. Mas na Libertadores, o nosso aproveitamento tem de ser o melhor possível em casa?, disse Edmundo.Leão não revelou o time que vai colocar em campo, mas afirmou que gostou do rendimento do time diante da Portuguesa e poderá repetir o esquema com três zagueiros. A alteração forçada será a troca de Thiago Gomes - não inscrito na Libertadores - por Douglas, liberado para jogar. Paulo Baier e Enílton, também recuperados de contusão, estão à disposição do treinador.Este será o terceiro jogo entre as duas equipes. Em 1946, o Palmeiras venceu um amistoso por 2 a 1, placar repetido em 1957. Diante de adversários argentinos, o Palmeiras soma 15 jogos, com seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Mas nunca foi superado em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.