Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Líder isolado, Inter recebe River no Beira-Rio em jogo especial para D'Alessandro

Argentino terá pela frente o River Plate, equipe que o revelou para o futebol

Redação, Estadão Conteúdo

03 de abril de 2019 | 07h34

Líder isolado do Grupo A da Copa Libertadores, o Internacional tem mais um desafio nesta quarta-feira, às 19h15, quando recebe, no Beira-Rio, o River Plate, o seu principal concorrente na fase de grupos da competição e atual campeão continental.

O time brasileiro venceu as duas partidas que disputou até agora, contra Palestino, do Chile, e Alianza Lima, do Peru, e assim soma seis pontos. O River, por sua vez, encarou os mesmos adversários e conquistou dois empates, ocupando a segunda colocação da chave, com dois pontos.

No Internacional, o técnico Odair Hellmann tem apenas uma dúvida para montar o time titular. Com o atacante William Pottker lesionado, o treinador pode optar pelo meia argentino D'Alessandro, ídolo não só do Inter, mas também do adversário desta noite de quarta.

O confronto desta quarta-feira é especial para o ídolo colorado, pois estará enfrentando o time no qual ele foi formado como jogador e a equipe que defende desde 2008, com apenas uma breve saída em 2016 exatamente para atuar no tradicional clube de Buenos Aires.

Apesar de afirmar que vai defender com todas as forças a camisa do time gaúcho, o meia revelou que não vai festejar um eventual gol. "Não vou comemorar. Ainda nem sei quem jogará, mas não comemoraria por todo o respeito ao River. Acho que o torcedor do Inter entenderia muito bem porque o inverso seria igual", disse o argentino, em entrevista coletiva nesta terça-feira, que durou 45 minutos e teve a presença de vários jornalistas do seu país.

Recuperado de uma lesão na coxa esquerda e à disposição do técnico Odair Hellmann, D'Alessandro comparou os times e revelou que torceu para que o River não caísse no grupo do Internacional. "São duas equipes muito parecidas. Primeiro as cores, vermelho e branco. Houve um ano que usamos uma camisa branca com a listra na diagonal. Os estádios são muito parecidos, circulares. São duas equipes com uma história muito bonita, legal, com estádios à beira do rio. Eles fazem parte da minha vida. É emocionante. Mexerá comigo, sem dúvida alguma. Dentro do possível, tentarei me manter concentrado no jogo. Será muito importante", ressaltou.

RIVER DESFALCADO

Atual campeão da Libertadores em cima do Grêmio, o River chega a essa partida com muitos problemas. O técnico Marcelo Gallardo não poderá contar com cinco titulares. O goleiro Franco Armani, o lateral-esquerdo Casco, o volante Palacios, o meia Quintero e o atacante Scocco estão todos fora de combate por lesão.

Com tantas baixas, Gallardo optou por esconder a escalação titular. Ele pode promover algumas variações, com a possibilidade de entrar com três zagueiros, colocando Rojas ao lado de Pinola e Martínez Quarta, ou até reforçar o meio de campo com a entrada de Zuculini.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.