Cesar Greco|Ag. Palmeiras
Cesar Greco|Ag. Palmeiras

Líder Palmeiras encara a Ponte Preta, um visitante indigesto

Equipe de Campinas venceu os dois jogos que fez no Allianz Parque

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2016 | 07h04

Líder do Campeonato Brasileiro com 39 pontos, o Palmeiras recebe a Ponte Preta neste domingo, às 16h, no Allianz Parque, podendo encerrar um retrospecto que faz com que o time de Campinas seja o visitante mais indigesto para os comandados de Cuca. 

Além de tentar aproveitar o fato de atuar em casa para somar mais três pontos e garantir a liderança isolada, sem depender de outros resultados, o Palmeiras luta para conseguir vencer pela primeira vez o time de Campinas em seus domínios. A Ponte é a única equipe que já conseguiu derrotar o Palmeiras na arena por duas vezes e não perdeu nenhum ponto.

Foram duas vitórias do time alvinegro, ambos por 1 a 0, em jogos realizados pelo Campeonato Paulista e Brasileiro do ano passado. "É bom estar em casa, ainda que não treinamos lá, mas você tem o torcedor ao seu lado. Nas duas partidas no Allianz, a Ponte saiu vitoriosa, mas é passado, é mais coisa para a imprensa. Entra em campo o teu trabalho, tua preparação para o jogo", minimizou o técnico Cuca.

De fato, o Palmeiras nunca esteve em um momento tão bom para encarar a Ponte em seus domínios. Líder, com jogadores retomando a confiança, após tropeços na reta final do primeiro turno, e diante de uma arena lotada. A expectativa da diretoria é que mais de 35 mil palmeirenses estejam no jogo. 

Algo que se tornou característico de Cuca no comando do Palmeiras poderá ser visto hoje. O treinador tem duas formações muito claras para disputar o Brasileiro. Em casa, aposta em Cleiton Xavier, para ganhar na qualidade do passe e criação das jogadas. O meia é um dos atletas que mais participa de jogadas de gols do time alviverde.

Como visitante, vai com a força na marcação de Thiago Santos. Tchê Tchê e Moisés, titulares absolutos, passam a ter um pouco mais de liberdade para chegar ao ataque, ao contrário do que acontece quando joga com Cleiton Xavier. 

Este será, provavelmente, o último jogo do Palmeiras sem Gabriel Jesus, que até ontem estava com a seleção brasileira olímpica. Outro desfalque na arena será Erik, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Como não terá Barrios, machucado, e Alecsandro, suspenso, Cuca testou o time com Rafael Marques e Allione e, como de praxe, não antecipou quem jogará, mas o primeiro parece ser o favorito, por ter uma característica mais parecia com Erik. O zagueiro Yerry Mina, recuperado de lesão, ainda não voltará ao time, pois passar por recondicionamento físico.

Estilos distintos. Na Ponte Preta, o técnico Eduardo Baptista passou a semana fazendo testes para definir se apostará em um ataque mais veloz, com Rhayner ou com centroavante, sendo Wellington Paulista. 

O jogo ainda marcará o reencontro do goleiro Aranha com o Palmeiras. Contratado no início do ano passado, fez apenas uma partida, e rescindiu contrato no fim da temporada. O volante João Vitor e o próprio Wellington Paulista são outros ex-palmeirenses na equipe.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Jailson; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Moisés e Cleiton Xavier; Róger Guedes, Rafael Marques (Allione) e Dudu 

Técnico: Cuca

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel e Maycon; Clayson, Pottker e Wellington Paulista 

Técnico: Eduardo Baptista

Juiz: Heber Roberto Lopes (SC) 

Local: Allianz Parque, em São Paulo 

Horário: 16h  

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.