Felipe Rau|Estadão
Felipe Rau|Estadão

Liderança isolada obriga o Corinthians a lidar com favoritismo

Visto como a 'quarta força' de São Paulo antes da temporada começar, alvinegro tem início arrasador no Brasileirão

O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2017 | 07h00

A vitória sobre a Ponte Preta, no sábado, fez o técnico Fábio Carille mudar o jeito de olhar a tabela do Campeonato Brasileiro. Ainda é cedo para falar em administrar a vantagem na liderança, mas o clássico diante do Palmeiras, quarta-feira, vai mostrar um Corinthians mais atento à posição do adversário.

“Temos de aprender a jogar com isso também, se não der para ganhar, manter a diferença de pontos é importante. É concentrar para conseguir um resultado bom lá”, diz o técnico.

Jogadores importantes que estavam pendurados, como Jô, Gabriel e Rodriguinho, conseguiram escapar do terceiro cartão amarelo e serão escalados. “Jogar contra o Palmeiras é sempre bom. Meu primeiro clássico como profissional foi diante do Palmeiras e o primeiro gol em um clássico também foi contra o Palmeiras”, relembra Jô, que carrega este ano a pecha de artilheiros dos clássicos paulistas.

Cássio afirma que o jogo com o Palmeiras é diferente independentemente da posição que ocupem na tabela. “É um jogo complicado, muito se fala nele, principalmente as torcidas. A pressão é diferente de outra partida”, diz o goleiro corintiano.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.