Líderes, Venezuela e Argentina abrem 2.ª rodada

O duelo da ponta da tabela das Eliminatórias será nesta terça-feira, às 22h40 (de Brasília), em Maracaibo

15 de outubro de 2007 | 19h38

Um duelo de líderes das Eliminatórias está marcado para esta terça-feira, às 22h40 (de Brasília), no estádio Pachencho Romero, em Maracaibo. A Argentina pega a Venezuela fora de casa, no único confronto da rodada entre equipes com 100% de aproveitamento. A equipe venezuelana vem empolgada após a vitória de 1 a 0 sobre o Equador, em Quito. A Argentina bateu o Chile por 2 a 0, em Buenos Aires. Os dois jogos foram decididos em cobranças de falta. Riquelme fez os dois da Argentina e o zagueiro José Manuel Rey marcou para os venezuelanos, num chute quase do meio do campo. Ele acredita que a Venezuela não deve se fechar. "Se ficarmos só nos defendendo vão nos encher de gols", previu o jogador, um dos mais experientes do time.Venezuela Vega; Vallenilla, Cichero, Rey e Rouga; Mea Vitali, Vera, Ricardo Páez e Rojas; Arango e MaldonadoTécnico: Richard PáezArgentinaAbbondanzieri; Zanetti, Demichelis, Milito e Heinze; Mascherano, Cambiasso, Maxi Rodríguez e Riquelme; Messi e TevezTécnico: Alfio BasileÁrbitro: Carlos Eugênio Simon (BRA)Estádio: Pachencho RomeroHorário: 22h40 (de Brasília) Chama a atenção a confiança dos venezuelanos. Tradicional saco de pancadas do continente, é o único país sul-americano que nunca participou de uma Copa do Mundo, mas mostra que a promoção da Copa América, em julho, pode elevar a seleção a um novo patamar. "Respeitamos a Argentina, mas vamos buscar um resultado bom para nossa equipe", completou Rey. Por falar em Copa América, a Argentina enfrentará um fantasma: a partida será realizada no mesmo estádio onde, há três meses, Riquelme e companhia levaram de 3 a 0 do Brasil na decisão da competição. Daquele time, só não jogam nesta terça o meia Verón e o zagueiro Ayala, que se aposentou da seleção depois de marcar um gol contra naquela partida. "Ainda há uma grande distância entre Venezuela e Argentina. Não quero subestimar ninguém, mas viemos para ganhar e vamos ganhar", disse o zagueiro Heinze, que deve atuar mais uma vez na lateral-esquerda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.