Liedson e André chegam nesta segunda

A falta de pontaria dos atacantes corintianos - que quase comprometeu a vitória, neste domingo - pode ser resolvida nesta segunda com a volta de Liedson. O futuro do atacante será resolvido numa reunião às 17 horas, no Parque São Jorge, entre os representantes do Corinthians e do Prudentópolis, que detém 70% dos direitos federativos do jogador. João Alberto Ituarte, presidente do clube paranaense, diz ter uma proposta de um clube brasileiro (Cruzeiro) disposto a bancar 50% dos U$ 2,5 milhões pedidos pelo Prudentópolis. Mesmo se o Corinthians não cobrir a tal proposta, dificilmente vai perder o jogador. Liedson tem contrato até 31 de dezembro e não poderia jogar por outro clube no Campeonato Brasileiro da Série A. Além disso, o próprio Liedson já disse que quer permanecer no Parque São Jorge. Segundo o presidente do Prudentópolis, o jogador está disposto até a bancar um terço dos US$ 20 mil gastos na viagem à Ucrânia - os outros dois terços seriam pagos pelo Corinthians e pelo Prudentópolis. Com Liedson de volta, Geninho acha que o problema de finalização do ataque corintiano deve ser amenizado. Além disso, ainda nesta segunda o Corinthians vai apresentar o seu terceiro reforço para o segundo turno do Campeonato Brasileiro: André Luís, contratado do Paris Saint-Germain, embarcou neste domingo à noite de Paris e deve se apresentar no Parque São Jorge por volta das 11 horas. Em dez dias, o time poderá jogar completo - tendo, além de André Luís e Liedson, também Jamelli e Robert, os outros dois contratados. De outra parte, Geninho reconhece que os erros de finalização apresentados pela equipe desde a saída de Liedson preocupam. O técnico, no entanto, lembra que o problema aumentou demais quando o time passou a depender de seus meninos. "É normal que isso tenha acontecido. Nem acho que é falta de tranquilidade deles, é vontade demais de acertar. Não se pode esquecer que esse time foi muito cobrado. Chegou-se a dizer que o Corinthians cairia para a segunda divisão. Felizmente nós estamos reencontrando o caminho das vitórias. E quando você vence, tudo melhora." De acordo com o treinador, o Corinthians mantém até um psicólogo nas categorias de base para dar estrutura aos meninos. Mesmo com todo apoio, acha muito difícil para qualquer garoto suportar tanta mudança. "Quando eles foram lançados eu disse que seria preciso muita paciência.Os meninos tem potencial, mas precisam de tempo para deslanchar", observa o treinador. Sobre o jogo deste domingo, contra o Grêmio, Geninho afirmou ainda que já esperava por dificuldades. "O Grêmio usa dois volantes de marcação. É difícil chegar na área deles. Fico feliz porque o Corinthians chegou várias vezes. Desperdiçou muitas oportunidades de gol, é verdade, mas as criou. Estaria preocupado se tivesse só uma chance e feito um gol."

Agencia Estado,

27 de julho de 2003 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.