Liédson é convocado por Portugal; lesões tiram Pepe e Deco

O atacante brasileiro naturalizado português Liédson, do Sporting de Lisboa, foi um dos jogadores convocados pelo técnico de Portugal, Carlos Queiroz, para o amistoso da próxima quarta-feira contra a China, em Coimbra.

EFE,

26 de fevereiro de 2010 | 14h35

Outros dois brasileiros naturalizados portugueses, Pepe e Deco, não foram chamados por estarem lesionados e são os principais desfalques do time de Queiroz ao lado de Rui Patrício e Fabio Coentrão, convocados pela seleção sub-23.

A novidade da lista é o atacante Silvestre Varela, do Porto, convocado pela primeira vez para a seleção portuguesa.

Queiroz reconheceu que sua curta lista de convocados, com apenas 17 jogadores, se deve à quantidade de jogos no final de semana e acrescentou que, "provavelmente, dois ou três nomes se unirão a eles". O técnico português também admitiu que alguns dos jogadores da seleção sub-23 podem ser convocados para a Copa do Mundo, em junho, na África do Sul.

Portugal é um dos adversários do Brasil no grupo G do Mundial, junto com Coreia do Norte e Costa do Marfim.

"Estão nessa seleção (sub-23) alguns nomes que acompanhamos detalhadamente para uma possível convocação para o Mundial. Eu gostaria de destacar jogadores como Rui Patrício, Rúben Micael, Fábio Coentrão e Yannick Djaló", declarou.

Queiroz disse que escolheu enfrentar a China neste amistoso "por razões técnicas, já que seu jogo se aproxima muito das características da Coreia do Norte".

A lista de convocados para o amistoso é a seguinte:

Goleiros: Eduardo (Sporting de Braga), Hilário (Chelsea).

Defensores: Paulo Ferreira (Chelsea), Ricardo Carvalho (Chelsea), Duda (Málaga), Bruno Alves (Porto), Rolando (Porto), Miguel (Málaga).

Meias: Simão (Atlético de Madri), Tiago (Atlético de Madri), Raul Meireles (Porto), Pedro Mendes (Sporting de Lisboa).

Atacantes: Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Nani (Manchester United), Silvestre Varela (Porto), Liédson (Sporting de Lisboa), Hugo Almeida (Werder Bremen).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.