José Patrício/AE
José Patrício/AE

Liedson faz dois gols na reestreia e Corinthians goleia o Ituano

Atacante brilha em sua reestreia com a vitória por 4 a 0 e vê a ascensão do time alvinegro

FABIO HECICO, O Estado de S. Paulo

09 de fevereiro de 2011 | 23h50

SÃO PAULO - A volta de Liedson ao Corinthians não poderia ser melhor: com dois gols e vitória por 4 a 0 sobre o Ituano, no Estádio do Pacaembu, em jogo remarcado da sexta rodada do Campeonato Paulista 2011. Um resultado que leva o time alvinegro aos 12 pontos e próximo dos melhores colocados da classificação, mesmo ainda com um jogo a menos - em sexto lugar.

A paz, assim, parece restabelecida. E a eliminação na pré-Libertadores vai ficando para trás. Depois de ganhar do Palmeiras, domingo, por 1 a 0, e aliviar o clima tenso entre time e torcida que se instalou após os 2 a 0 para o Tolima, o time parece se reestabelecer com este resultado.

Em campo. Na estreia do atacante Liedson, que já mostrou ser goleador, a ordem entre os jogadores era reconquistar o corintiano. Então, nada melhor do que misturar garra, luta, com um bom resultado. E não demorou para o grito de gol ecoar no estádio.

A bola mal rolou e o bombeiro Alessandro, autor do gol da vitória diante do Palmeiras, domingo, resolveu seguir seus dias em alta. Logo aos 2 minutos, recebeu de Danilo e, da linha de fundo, serviu Ramirez: 1 a 0, gol do peruano que luta para se redimir da expulsão na Colômbia. Na comemoração, chamou a atenção alguns jogadores batendo a mão nos braços, passando a mensagem à torcida de que têm sangue corintiano nas veias.

Com os laterais Alessandro e Marcelo Oliveira apoiando bastante, Danilo bem na armação e Jorge Henrique, Liedson e Ramirez se movimentando bem, o segundo gol era questão de tempo. E veio após bela jogada de Liedson. El driblou o marcador e acabou derrubado. Falta perigosa. Chicão cobrou na barreira. O zagueiro pegou o rebote e voltou a comemorar um gol. Desde a segunda rodada do Brasileiro, em maio de 2010, ele não marcava.

Depois de um primeiro tempo tranquilo, o Corinthians voltou para a fase final administrando a boa vantagem e se poupando do forte calor da capital. Atacando apenas na boa, para não correr risco, o alvinegro viu o Ituano ameaçar em chutes de longa distância. Mas nada que colocasse a vitória provisória sob risco.

Vendo o rival crescer, a torcida então entrou em ação. Deixou o tom cadenciado para aumentar a voz no incentivo. O time, já com Morais e Edno no banco, resolveu retribuir o apoio. Morais, garçom no clássico de domingo, repetiu a dose, agora servindo o estreante Liedson. O atacante mostrou que a camisa 9, até então apagada com Edno e Ronaldo no ano, lhe cabe bem. Com chute seco, rasteiro, o atacante definiu o importante triunfo.

Nos acréscimos, ainda teve a oportunidade de consagrar sua reestreia: aos 46 minutos, pegou o rebote de um cruzamento de Morais - a bola bateu na coxa do zagueiro do Ituano e sobrou para Liedson, que aí não perdoou e fechou o placar em  4 a 0.

Depois de dias de pavor, os jogadores do Corinthians voltaram a sentir o calor que tanto gostam de seus apaixonados torcedores. O time, no domingo, visita o Paulista para confirmar a vida nova.

CORINTHIANS - 4 - Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castan e Marcelo Oliveira; Ralf, Jucilei (Paulinho), Ramirez (Morais) e Danilo (Edno); Jorge Henrique e Liedson. Técnico: Tite.

ITUANO - 0 - Eder; Sciola, César Gaúcho, Jackson e Esquerdinha (Daniel); Júnior Urso, Anderson Salles, Adoniran (Athaíde) e Oliveira (Leomir); Jefferson e Malaquias. Técnico: Sérgio Ramirez.

Gols - Ramirez, aos 2, e Chicão, aos 21 minutos do primeiro tempo; Liedson, aos 31, e aos 46 minutos do segundo tempo; Árbitro - Luiz Flávio de Oliveira; Cartão amarelo - Jorge Henrique, Athaíde e Jefferson; Renda - R$ 170.751,00; Público - 7.179 pagantes; Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Veja também:

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.