Daniel Cole/ AP
Daniel Cole/ AP

Liga adia jogo do Olympique após protesto de torcida; zagueiro é atingido

Equipe de Marselha enfrentaria neste sábado o Rennes, pelo Campeonato Francês

Redação, Estadão Conteúdo

30 de janeiro de 2021 | 18h20

A violência da torcida contra jogadores de futebol não é exclusividade do Brasil. Indignados com as quatro derrotas seguidas do Olympique de Marselha, centenas de torcedores da equipe dirigida por André Villas-Boas resolveram protestar no Centro de Treinamento, neste sábado. Com bombas, sinalizadores e rojões, incendiaram uma árvore e atingiram as costas do zagueiro Álvaro González com um artefato. A confusão fez a Liga Profissional Francesa (LFP) adiar o jogo contra o Rennes, três horas antes de seu início.

"Tendo em vista os incidentes ocorridos nesta tarde no Centro de Treinamento do Olympique de Marselha, a partida foi adiada para uma data posterior", informou a LFP.

Os torcedores protestaram pela má fase e estavam indignados com o presidente Jacques-Henri Eyraud chamado de "nojento" e demais dirigentes do clube. Além de irem no CT, eles espalharam diversas faixas de cobrança pela cidade. Já haviam invadido o estádio há nove dias.

Acusado de racismo por Neymar no duelo com o PSG, Álvaro González quis argumentar com os revoltados torcedores e acabou sendo alvo da ira dos ultras franceses ao ser atingido nas costas.

A confusão só chegou ao fim com a chegada da polícia. Aproximadamente 25 torcedores mais exaltados acabaram presos. Apesar de forçarem a entrada no CT, os torcedores não conseguiram adentrar às dependências do CT. Mas o clima foi de medo. Villas-Boas já avisou que deixa o clube no fim da temporada.

O próximo jogo em casa do Olympique será justamente com o PSG, encontro que causou muita confusão no primeiro turno. Prevendo um clima tenso, a Liga já anunciou que vai acompanhar o duelo de perto e com atenção especial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.