Liga faz Farah pressionar grandes

O lançamento da Copa Coca-Cola, hoje pela manhã, foi um palco perfeito para se apreciar o estilo truculento de Eduardo José Farah, presidente da Federação Paulista de Futebol: muita pressão contra os times grandes, e desprezo contra os pequenos, antigos aliados.Farah considera a criação da Liga Rio-São Paulo irreversível, mas faz questão de apressá-la, marcando data para sua regularização. "Se até o dia 12 de setembro os clubes não definirem como será a Liga, anuncio a realização do Campeonato Paulista com a presença dos grandes."Ao seu lado, Mustafá Contursi, presidente do Palmeiras, que antes da reunião dizia ser impossível regularizar a Liga antes de um mês de estudos, mudou de idéia. "Dá para fazer tudo até o dia 12."Farah tem certeza de que será o presidente da Liga. "Não sou candidato, sou convidado a assumir a Liga. E aceitei. E se os clubes quiserem indicar outro nome para a Liga, tudo bem, retiro o meu."Prédio alugado - Apesar dessa demonstração de ´desprendimento´ Farah disse que já alugou um prédio na Avenida Brasil, que será a sede da Liga. Mas se poderá não ser o presidente, por que alugar um prédio? "Muitos noivos compram um apartamento e depois o casamento não sai. Aluguei o prédio junto com outras duas pessoas que não citarei o nome."Mustafá Contursi disse que também havia assinado o contrato de aluguel e declarou seu apoio a Farah. "Vejo esse nome com muita simpatia", disse o dirigente do Palmeiras. O presidente da Federação desmentiu que seu nome tivesse rejeição dos presidentes de São Paulo, Corinthians e Santos.Quando o assunto passou a ser os clubes do Interior, Cláudio Amantini, presidente do Noroeste, pediu para Farah formar uma comissão que impedisse a transmissão de jogos de futebol nos horários em que essas equipes tivessem partidas. Foi então a hora de Farah, que sempre chamou o Campeonato Paulista de "o maior do mundo", mostrar que mudou de lado."Admiro muito o Amantini, mas ele é um dirigente em extinção. Se o Noroeste tem problemas, o Santos também tem. O Inter de Porto Alegre e o Atlético Mineiro estão falidos. Já briguei com o Clube dos 13, hoje não brigo mais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.