John Schults / Reuters
John Schults / Reuters

Liga Francesa cobra documentação de Neymar para que brasileiro possa estrear

Brasileiro pode ficar fora da partida contra o Guingamp, no próximo domingo, se certificado não chegar a tempo

Estadão Conteúdo

09 de agosto de 2017 | 11h11

Ainda sem receber o certificado de transferência internacional, documentação necessária para que Neymar possa estrear pelo PSG, a Liga Francesa de Clubes cobrou sua contraparte espanhola quanto ao envio junto à Fifa, segundo a emissora de televisão britânica BBC. A entidade internacional, porém, diz que não recebeu a reclamação.

Caso o certificado demore mais para chegar, Neymar pode ter que ficar fora da partida do PSG contra o Guingamp, no próximo domingo. Os papéis precisariam chegar à Federação Francesa até a noite de sábado para que o craque tenha sua situação regularizada. O atacante já ficou fora da partida contra o Amiens, no último sábado (05/08) devido ao problema. O jogo terminou com vitória do time parisiense por 2 a 0.

Segundo o jornal francês L'Equipe, o atraso é devido a um pedido do Barcelona para a Liga Espanhola. Como receberam o pagamento da cláusula no dia 3 de agosto, os espanhóis têm quinze dias para enviar a documentação aos franceses, ou seja até 18 de agosto.

A Federação Espanhola não se pronunciou sobre o caso.

Neymar foi para o PSG em negociação de 222 milhões de euros (R$ 821 milhões), quebrando o recorde anterior das maiores transferências do futebol. Diversas polêmicas foram levantadas em torno do negócio, como se o PSG violou as normas do Fair Play Financeiro e a participação do Catar enquanto país para que ela ocorresse. A postura do brasileiro foi muito criticada pelos torcedores e dirigentes do Barcelona e por veículos da imprensa catalã.

Enquanto a novela em torno da transferência prossegue, Neymar treina com os companheiros, sem saber se poderá atuar ou não.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.