Frack Fife/AFP
Frack Fife/AFP

Liga Profissional da França vai analisar caso Neymar e González no dia 30 de setembro

Brasileiro acusou o zagueiro espanhol de racismo na partida entre PSG e Olympique de Marselha

Redação, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2020 | 21h15

A comissão disciplinar da Liga Profissional da França (LFP) anunciou nesta quarta-feira que o caso de suposta ofensa racista a Neymar será julgado pelo órgão no dia 30 deste mês. Na mesma sessão desta quarta-feira, a comissão suspendeu Angel Di Maria por quatro jogos no Paris Saint-Germain, no Campeonato Francês.

Ambos os casos têm relação com a confusão ocorrida durante a derrota do PSG para o Olympique de Marselha, por 1 a 0, em rodada do Francês, no dia 13. Foram 17 cartões distribuídos pela arbitragem ao longo da partida, sendo cinco vermelhos. Di Maria não chegou a sofrer a exclusão.

Mas foi julgado e suspenso por quatro jogos, embora a comissão disciplinar não tenha apresentado as causas da punição. Ao fim da partida do dia 13, o meia-atacante argentino foi acusado pelo técnico André Villas-Boas, do Olympique, de ter cuspido em um dos seus jogadores.

O jogo, contudo, ficou marcado pelas acusações de Neymar de racismo contra o zagueiro espanhol Álvaro González, do time de Marselha. De acordo com a comissão, a acusação de racismo será julgada no dia 30. O brasileiro já foi suspenso por dois jogos por ter dado um tapa no espanhol. González nega ter feito declarações de cunho racista.

Horas depois da partida e da acusação, o atacante do PSG escreveu nas redes sociais: "Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca". O clube promete usar até uma reportagem da Globo para provar que Neymar foi ofendido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.