Lilian Thuram responde às acusações racistas de Le Pen

Nunca deu muito certo políticos darem palpite sobre futebol - principalmente se a discussão envolver questões raciais. E o zagueiro Lilian Thuram não ficaria quieto diante da declaração de Jean-Marie Le Pen, líder da Frente Nacional Francesa, de que a seleção do país "tem muitos negros". "Não sou negro, sou francês", afirmou o jogador. "Le Pen deveria saber que assim como existem negros franceses, existem loiros e morenos, e não são convocados para a seleção por sua cor, mas por serem franceses", comentou Thuram, que foi mais fundo. "Ele quer ser presidente e não conhece a história do país, isso é grave e surpreendente." Lilian Thuran tem moral suficiente para levantar a voz. Recordista de jogos pela seleção francesa - 118 partidas - e consagrado internacionalmente - foi campeão pelo Parma e pela Juventus, da Itália -, Thuram é um dos últimos remanescentes do time campeão mundial de 1998, além de ter sido um dos símbolos daquela conquista: marcou dois gols na vitória por 2 a 1 contra a Croácia, na semifinal, e levou o time para a decisão contra o Brasil. "Na França, as pessoas festejam as conquistas dos jogadores pela seleção sem se importar se são negros ou não", comentou o jogador.Outra afirmação do direitista Le Pen que irritou o zagueiro da Juventus é a de que "poucos jogadores franceses cantam a Marselhesa", quando é executada, antes dos jogos internacionais. "Essa é uma afirmação um pouco estúpida", disse Thuram. "A equipe da França é uma das que mais canta o hino nacional", defendeu o zagueiro. "Além disso, não é porque o jogador canta o hino ou não que sente mais ou menos francês", observou. Thuram aproveitou a entrevista coletiva desta quinta-feira à tarde, em Hameln, para mandar um recado ao político francês. "Se alguém vir o Le Pen por aí, diga que se ele tem algum problema em ser francês, nós não temos", atacou. "Viva a França ! Mas não a França que Le Pen quer, e sim a França verdadeira." As palavras lhe renderam uma tímida salva de palmas dos repórteres. Na parte da entrevista em que o assunto foi futebol, Lilian Thuram elogiou muito a seleção brasileira e previu muitas dificuldades para seu time no jogo de sábado, em Frankfurt. "Atualmente, a melhor definição de futebol é Brasil", opinou o atleta. "É uma equipe muito forte, tem vários jogadores consagrados, como Kaká, Adriano e Cafu. São jogadores que fazem a diferença", comentou, sem entender as críticas ao futebol de Ronaldo. "Podem criticá-lo, mas os números dizem tudo sobre Ronaldo: já foi Bola de Ouro na Europa e é recordista de gols nas Copas do Mundo", lembrou o francês. "Precisamos ter muita atenção com ele", alertou. No entanto, Lilian Thuram também aposta na força da sua seleção, que garante estar preparada para chegar às semifinais da Copa do Mundo. "O Brasil é favorito, mas vamos jogar de igual para igual, tudo pode acontecer num jogo decisivo como esse", comentou o jogador. "Na final de 1998, muitos não nos consideravam favoritos e conquistamos o título", recordou. "Temos um grupo disposto a se empenhar ao máximo para conquistar essa vitória", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.