Liminar que impedia licitação para a concessão do Maracanã é suspensa

Empresa que administrará o estádio e o seu entorno será conhecida na manhã desta terça

AE, Agência Estado

11 de abril de 2013 | 08h14

RIO - A liminar do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) que impedia a licitação para concessão do Complexo do Maracanã foi cassada pela desembargadora Leila Mariano, presidente do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado do Rio de Janeiro.

Com a decisão, está garantida a abertura dos envelopes na manhã desta quinta-feira, que vai definir a empresa responsável por administrar o estádio e o seu entorno nos próximos 35 anos.

"A presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Leila Mariano, cassou a liminar que tinha suspendido o processo de licitação da PPP para a gestão do Complexo do Maracanã. A abertura dos envelopes da licitação está confirmada para o dia 11 de abril, às 10 horas", informou, em nota, a assessoria de imprensa da Casa Civil do Governo do Rio de Janeiro.

Na última quarta-feira, a liminar do MP foi concedida pelo TJ do Rio pela juíza Roseli Nalin. De acordo com ela, o processo licitatório "contém diversas ilegalidades (...), além do inegável fato de envolver equipamentos públicos de evidente relevância à coletividade".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.