Divulgação/ Botafogo
Divulgação/ Botafogo

Lindoso celebra fase do Botafogo e quer vaga na Libertadores: 'Significa tudo'

Volante descartou que o clube mire o título brasileiro

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2016 | 15h10

A incrível arrancada do Botafogo no segundo turno do Campeonato Brasileiro colocou de vez a equipe entre os candidatos a uma vaga na Libertadores. Já são cinco pontos que separam o quinto colocado do Atlético-PR, primeiro fora do G6. O volante Rodrigo Lindoso comentou a importância da classificação para consagrar a boa temporada do time alvinegro e dele próprio.

"Tudo que acontece é o melhor pra mim. Se conseguirmos a vaga, representa tudo. Vivo cada momento na vida como se fosse o último. Fiz parte da recuperação do Botafogo, que vivia uma fase difícil, e agora estamos aqui com essa sintonia boa. A Libertadores é uma das competições mais importantes e pode ser um momento único também. Temos que buscar e sem dúvida será especial", comentou nesta quarta-feira.

Apesar de celebrar o bom momento, Lindoso fez questão de ponderar e lembrou que a euforia da torcida era desespero no começo do Brasileirão, quando o Botafogo figurava nas últimas posições da tabela. O volante, aliás, tratou com normalidade esta ascensão meteórica e garantiu que o nível técnico do elenco é o mesmo.

"Não é porque estamos nessa crescente que vamos deixar mudar tudo. O grupo todo já pensava assim. É estranho pensar lá atrás. É mais fácil comentar quando se vive a situação. A gente foi 17º e brigava para não cair, já hoje estamos em quinto e podemos chegar mais longe. É mais fácil falar que existem bons jogadores agora. Eram pequenos detalhes, o que agora faz a diferença. Entre nós não muda nada", considerou.

Com os pés no chão, o volante descartou que o Botafogo mire o título brasileiro. Afinal, está 14 pontos atrás do líder Palmeiras. "Sei que vocês querem ouvir que vamos brigar por título, mas vivemos uma situação difícil na virada de turno. Não é agora, numa boa situação, que vamos dizer que brigaremos por título. Temos que fazer primeiro o nosso papel. Focamos sempre no próximo jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.