Lionel Messi é retirado de processo por sonegação fiscal

O Ministério Público da Espanha decidiu tirar o jogador do processo considerando que ele não tinha conhecimento da situação

AE, Agência Estado

17 de junho de 2014 | 19h29

Enquanto joga uma Copa do Mundo que pode consagrá-lo, Lionel Messi conquistou, junto à Receita Federal espanhola, mais uma vitória importante. De acordo com a assessoria de imprensa do jogador, o órgão decidiu retirá-lo do posto de réu de um processo em que era acusado, junto com seu pai, de sonegação de impostos.

De acordo com a assessoria de Messi, o Ministério Público da Espanha pediu que Messi fosse retirado do processo porque o jogador "não tinha conhecimento e estava à margem da estrutura financeira e de negócios que seus conselheiros financeiros haviam criado para gerir a sua renda e os pagamentos fiscais obrigatórios".

Em agosto do ano passado, Jorge Horacio Messi, pai do craque, pagou mais de 5 milhões de euros em impostos atrasados, sendo que o valor devido anteriormente aumentou por causa da cobrança de juros.

O astro argentino e Jorge Horacio haviam sido acusados de terem cometido três crimes contra o erário público por alegada fraude de mais de 4 milhões de euros em declarações de imposto de renda referentes aos anos de 2007, 2008 e 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMessicopa do mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.