Lippi credita vitória italiana a Giuseppe Rossi

A vitória da Itália sobre os Estados Unidos nesta segunda-feira, pela Copa das Confederações, veio dos pés de Giuseppe Rossi. O jogador entrou no segundo tempo - quando a seleção italiana perdia por 1 a 0 - e marcou o primeiro e o terceiro gol na virada de 3 a 1. Para o técnico italiano Marcelo Lippi, não há dúvidas de que o atacante mudou o panorama da partida.

AE, Agencia Estado

15 de junho de 2009 | 20h43

"Rossi nos deu mais energia. Ele marcou um golaço que nos acalmou psicologicamente, faltando ainda meia hora para acabar o jogo. Suas características nos deu mais opção de jogo", explicou o técnico.

Mas apesar do nome e das cores que defende, o atacante nasceu nos EUA e naturalizou-se há poucos anos. O jogador comentou a curiosa situação. "Gols são sempre legais de fazer", afirmou Rossi, que marcou pela primeira vez no amistoso contra a Irlanda do Norte, em 6 de junho, na vitória italiana por 3 a 0. "E se você está jogando contra uma seleção que é o país onde você nasceu, existirá sempre uma emoção diferente. Mas no campo, não se pode pensar. Você só deve pensar em jogar e tentar vencer o jogo".

No primeiro gol de Rossi, que defendeu a seleção italiana nos Jogos Olímpicos de 2008, ele roubou a bola no meio-campo, avançou e chutou forte no canto esquerdo do goleiro Howard. Já nos acréscimos do segundo tempo, Pirlo fez boa jogada, cruzou e Rossi deu números finais ao confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.