Liverpool abre guerra contra racismo

O técnico da equipe inglesa do Liverpool, o francês Gerard Houllier, assegurou que poderá retirar seu time de campo, caso jogadores de seu time sofram ataques de caráter racista na partida desta terça-feira contra o Spartak, em Moscou, pela Liga dos Campeões da Europa."Temos que fazer alguma coisa", justificou o técnico. ?Vou surpreender muita gente. Não vou dizer nada, mas vou fazer?, disse ele, admitindo que a retirada da equipe de campo poderia ser uma das medidas. ?Estou muito preocupado com esse tipo de manifestação e não apenas a minha equipe, mas todo o futebol, porque o racismo está ressurgindo com força?, lamentou ele.Os jogadores negros do Liverpool, Emile Heskey e Djimi Traore têm sido surpreendidos com manifestações racistas de torcedores adversários, em várias competições européias. No início do mês, Heskey enfrentou o preconceito atuando na seleção da Inglaterra, na partida em Bratislava, contra a Eslováquia, pelas eliminatórias da Eurocopa 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.