Liverpool e Juventus relembram tragédia

A partida entre Liverpool e Juventus nesta terça-feira na Inglaterra pela Liga dos Campeões será marcada por homenagens às vítimas do desastre de Heysel em 1985, na Bélgica. Os jogadores vão observar um minuto de silêncio pelos 39 torcedores que morrerram asfixiados ou pisoteados durante o último encontro entre as duas equipes, pela disputa do título europeu de clubes há 20 anos.Os torcedores que forem ao estádio do Liverpool receberão braçadeiras com as cores das duas equipes (preto, branco e vermelho) e a inscrição "amizade" em inglês e italiano.Antes da partida desta terça-feira, um grupo de dança se apresentará no gramado do estádio e a coreagrafia vai culminar na formação da palavra amizade. Volta - Além disso, uma faixa será exposta no gramado antes da partida com o nome das 39 vítimas fatais da tragédia. Todas as homenagens às vítimas também serão prestadas durante a partida de volta em Turim, no dia 13. Depois do desatre, o estádio de Heysel foi completamente reformado e teve seu nome mudado para Rei Baudouin. Em conseqüência do incidente em Bruxelas, todos os clubes ingleses foram banidos pela Uefa de competições internacionais por cinco anos. O Liverpool, no entanto, esperou seis anos para voltar às competições internacionais.TRAGÉDIA - No dia 29 de maio de 1985, a partida da final da Copa da Europa ainda não tinha começado mas a confusão já se espalhava pelas arquibancadas. A tragédia ocorreu quando um muro desabou sobre torcedores, a maioria italianos, que tentavam fugir dos torcedores do Liverpool.Mesmo com a confusão nas arquibancadas, o jogo foi realizado e a Juventus venceu a partida por 1 a 0, com gol do francês Michel Platini.A Bélgica também foi punida pela Uefa. O país ficou proibido de sediar finais de competições européias por 10 anos. A polícia belga acabou prendendo e extraditando vários torcedores do Liverpool, com base nas vídeos produzidos pela polícia. Alguns responderam processo por homícidio, mas a maioria foi inocentada, devido as dificuldades de se identificar os responsáveis pela tragédia.Catorze torcedores foram condenados à prisão na Bélgica. Um deles, Terry Wilson, que passou nove meses preso, condenado por homicídio culposo, esteve no último final de semana em Turim pedindo desculpas a familiares de vítimas da tragédia.

Agencia Estado,

05 de abril de 2005 | 13h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.