Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Liverpool goleia Arsenal e não deixa Chelsea disparar na ponta do Campeonato Inglês

Mané, Diogo Jota, Salah e Minamino marca para a equipe de Jürgen Klopp, que está quatro pontos distante da liderança

Redação, Estadão Conteúdo

20 de novembro de 2021 | 17h08

O Liverpool não se abateu pela derrota frente ao West Ham e se reabilitou com estilo ao quebrar a boa sequência do Arsenal com uma vitória arrasadora por 4 a 0 na tarde deste sábado, no Anfield, pela 12ª rodada do Campeonato Inglês. De quebra, não deixou o Chelsea disparar ainda mais na liderança.

A vitória fez com que o Liverpool ganhasse duas posições na tabela de classificação e chegasse na vice-liderança, com 25 pontos, quatro a menos do que o Chelsea. O Arsenal, por sua vez, viu cair a sequência de três triunfos consecutivos e continuou estacionado na quinta colocação, com 20, fora da zona de classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões.

Chamou a atenção a discussão entre os técnicos Jürgen Klopp e Mikael Artena nos minutos finais do primeiro tempo. O alemão não gostou de uma manifestação do técnico do rival e foi tirar satisfação. A confusão foi rapidamente contida pelo quarto árbitro.

O primeiro tempo começou equilibrado com as duas equipes buscando o gol. O Arsenal chegou a marcar, mas o lance acabou anulado pela arbitragem que assinalou impedimento de Lacazette. No entanto, o Liverpool acordou e começou a dominar o rival. Aos 38 minutos, Arnold lançou Mané, que aproveitou a desatenção da defesa adversária para fazer 1 a 0.

No segundo tempo, o domínio foi total do Liverpool. Logo aos seis minutos, Nuno Tavares falhou feio, Diogo Jota ficou com a bola, fez o que quis na defesa do Arsenal e rolou para Ramsdale ampliar. A pressão continuou avassaladora. O time visitante não conseguia respirar e levou o terceiro de Salah. Ele recebeu de Mané para fazer 3 a 0.

E virou goleada! O Liverpool não tirou o pé do acelerador e foi fechar a conta aos 31 minutos. Mané recebeu de Henderson e acionou Salah pela direita. O atacante deixou com Arnold, que cruzou na medida para Minamino decretar a vitória do time mandante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.