Livre, ex-goleiro Edinho treinará jovens no time de Pelé

Após receber habeas corpus e deixar a penitenciária de Tremembé no fim de dezembro, Edinho assumiu nesta segunda-feira os cargos de supervisor geral, treinador de goleiros e técnico do time infantil do Litoral FC, time do seu pai, Pelé. O ex-goleiro vai responder em liberdade aos processos em que é acusado de associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.Para ajudar o filho, o "Rei do Futebol" promete comparecer duas vezes por semana ao Litoral para acompanhar de perto a formação de novos jogadores. Edinho já recebeu convite de Vanderlei Luxemburgo para fazer parte de sua comissão técnica no Santos, e vai se reunir com o presidente santista, Marcelo Teixeira, que pretende lhe dar um emprego nas categorias de base do clube."Ainda não sei bem o que é. Mas vou agendar uma reunião com Marcelo para os próximos dias. Estou muito feliz por entrar em campo outra vez e a idéia de voltar ao Santos me deixa contente, porque lá é a minha segunda casa", afirmou Edinho.Em clima de brincadeira, Pelé disse que se ele fosse Edinho não seria técnico. Em seguida, revelou que pediu para o filho para falar sobre o seu sofrimento com a prisão para os meninos do Litoral para servir de exemplo. "A liberdade de Edinho foi o melhor presente que eu recebi no fim de ano. Sei que as pessoas não entendem direito, mas as coisas não acontecem por acaso. Só que Edinho não é bandido, não houve provas contra ele e nada que o desabonasse", afirmou. "A vida tem muitas surpresas e armadilhas por aí", acrescentou.Sempre acompanhado de Manoel Maria, companheiro em seus últimos momentos de Santos e espécie de faz-tudo no Litoral, e de Clodoaldo, da diretoria do clube, Pelé falou com aproximadamente 60 garotos do time. Brincou com alguns deles e apresentou suas duas maiores apostas no Litoral."Vocês devem se lembrar que, quando assumi o amador do Santos (em 1999), Manoel Maria me chamou a atenção sobre dois garotos. Eram Robinho e Diego. Agora peço que vocês prestem bem atenção nesses dois rostinhos." Os garotos são Felipe, atacante ambidestro de 16 anos, e Wellington, ou Tindurim, 15, também atacante, destro.S

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.