Joe Robbins/AFP
Joe Robbins/AFP

Locutor do Reds é suspenso após fazer injúria homofóbica no ar

Thom Brennaman deixou o microfone ligado durante conversa e suas declarações causaram polêmica nos Estados Unidos

Michael Levenson, The New York Times

21 de agosto de 2020 | 16h00

Um locutor da Fox Sports que faz transmissões dos jogos da Major League Baseball há mais de 30 anos foi suspenso na noite de quarta-feira, disse o Cincinnati Reds, por fazer uma injúria homofóbica durante a transmissão ao vivo da partida do Reds contra o Kansas City Royals.

“A organização Cincinnati Reds está devastada com o comentário horrível e homofóbico feito nesta noite pelo locutor Thom Brennaman”, disse a equipe em comunicado. “Ele foi retirado do ar e imediatamente suspenso das transmissões do Reds”.

O Reds disse que a organização iria abordar os comentários de Brennaman com sua equipe de transmissão nos próximos dias. O time disse que adotou uma “política de tolerância zero” contra o preconceito e a discriminação e que “sentimos muito por qualquer pessoa que tenha se sentido ofendida”.

“Este incidente não representa de forma alguma nossos jogadores, treinadores, organização e torcida”, disse a equipe. “Expressamos nossas sinceras desculpas à comunidade LGBTQ+ em Cincinnati, em Kansas City, em todo o país e além”.

Brennaman, 56 anos, foi suspenso depois que vídeos começaram a circular nas redes sociais, mostrando-o aparentemente pego em um microfone aberto na quarta-feira à noite, descrevendo um lugar como “uma das capitais das bichas do mundo”. Não ficou claro a que ele se referia. Logo depois da injúria, Brennaman começou a anunciar o programa pré-jogo dos Reds.

O comentário gerou indignação nas redes sociais e alguns torcedores pediram sua demissão. Mais tarde na noite de quarta-feira, Brennaman se desculpou por seus comentários, dizendo que estava “profundamente envergonhado”.

“Não sei se vou voltar a botar esse fone de ouvido”, disse Brennaman em um pedido de desculpas no ar, que ele interrompeu brevemente para anunciar um home run de Nick Castellanos dos Reds. “Não sei se vai ser pelos Reds. Não sei se vai ser pelos meus chefes na Fox”.

Brennaman disse que queria se desculpar com as “pessoas que assinam meu contracheque”, com os Reds, com a Fox Sports Ohio e com “qualquer pessoa que eu tenha ofendido aqui esta noite”. “Não sei nem como expressar o tamanho do meu arrependimento”, disse ele. “Eu não sou assim. Nunca fui. E gostaria de pensar que algumas pessoas possam confirmar o que digo. Lamento muitíssimo e peço o seu perdão”.

Brennaman então disse que estava se desligando e passando a transmissão da noite para outro locutor de longa data da Fox Sports, Jim Day. “É perturbador como Brennaman distraída e imprudentemente falou uma injúria anti-gay ao microfone durante uma transmissão ao vivo”, disse em comunicado a Glaad, uma organização de defesa LGBTQ. “Seu ‘pedido de desculpas’ também foi incrivelmente fraco e insuficiente. Exigimos total responsabilização de @Reds, @MLB e @FOXSports”.

Em uma declaração na quinta-feira, Brennaman se desculpou pelos “comentários inadequados que fiz durante a transmissão da noite passada”. “Cometi um erro terrível”, disse ele. “Para a comunidade LGBTQ e todas as pessoas que machuquei ou ofendi, sinto muito, do fundo do meu coração. Eu respeitosamente peço seu perdão”.

A Fox Sports disse em comunicado na quinta-feira que estava “extremamente desapontada” com os comentários de Brennaman, os quais caracterizou como “abomináveis, inaceitáveis e não representativos dos valores da FOX Sports”. “No que se refere ao papel de Brennaman na FOX NFL, estamos avançando com nossa programação da NFL, a qual não o incluirá”, disse a rede.

A Major League Baseball não respondeu a uma mensagem pedindo comentários sobre a noite de quarta-feira. Chris Seelbach, o primeiro membro assumidamente homossexual do Conselho Municipal de Cincinnati, disse que foi “incrivelmente decepcionante ouvir o Sr. Brennaman usar tal linguagem de ódio quando nosso país está implorando por unidade”.

“A família Brennaman é um ícone do esporte de Cincinnati, com uma voz poderosa em nossa comunidade, o que deixa esse tipo de linguagem ainda mais nojento e totalmente antiprofissional”, escreveu Seelbach no Twitter na noite de quarta-feira. “Os Reds têm orgulhosamente apoiado seus torcedores LGBTQ+ e essa linguagem não pode ser tolerada. Ponto final”.

Filho de Marty Brennaman, o primeiro locutor a entrar no Hall da Fama do Reds, Thom Brennaman, 56 anos, completou seu 25º ano na Fox Sports em 2018, de acordo com a rede. Ele vem fazendo a locução de jogos da Major League de Beisebol há mais de 30 anos, 13 deles como membro da equipe de rádio e TV do Reds.

A injúria de Brennaman foi apenas o mais recente incidente homofóbico no mundo do beisebol. Em 2017, o Toronto Blue Jays suspendeu o outfielder Kevin Pillar depois que ele gritou uma injúria homofóbica para o reliever do Atlanta Braves, Jason Motte, que atingira Pillar com um arremesso rápido.

Em 2018, Sean Newcomb, pitcher do Atlanta Braves, pediu desculpas pelos tuítes racistas, homofóbicos e sexistas que postara quando adolescente. Naquele ano, Josh Hader, reliever do Milwaukee Brewers, que jogou no All-Star Game, também se desculpou por postagens racistas e homofóbicas de 2011 que apareceram durante o jogo. / TRADUÇÃO DE RENATO PRELORENTZOU

Tudo o que sabemos sobre:
beisebolhomofobiaThom Brennaman

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.