Daniel Augusto jr/Estadão
Daniel Augusto jr/Estadão

Lodeiro acerta com o Boca e Jadson assume sua vaga no Corinthians

Jogador não participa da vitória sobre o Marília em virtude de acerto com o clube argentino; substituto é elogiado por Tite após jogo

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 20h21

O Corinthians deve confirmar nesta segunda-feira a venda do meia uruguaio Lodeiro para o Boca Juniors, da Argentina. O clube vai receber US$ 2,8 milhões (aproximadamente R$ 7,5 milhões) por 50% dos direitos econômicos do atleta - a outra metade pertence a um grupo de investimentos.

O uruguaio treinou toda a pré-temporada entre os titulares e deveria estar em campo neste domingo contra o Marília, mas foi tirado da partida momentos antes do jogo depois que Corinthians e Boca Juniors chegaram a um acordo. Depois de ser pouco aproveitado por Mano Menezes no ano passado, Lodeiro pediu para ser negociado, mas a diretoria do Corinthians resistia em vendê-lo para o Boca Juniors, possível adversário na Copa Libertadores. Diante da insistência do atleta em deixar o Parque São Jorge, os dirigentes acabaram aceitando a oferta dos argentinos.

Visivelmente constrangido com o fato de ter perdido um titular às vésperas da fase preliminar da Libertadores, Tite não quis se alongar nas explicações sobre a saída do uruguaio. "Há uma série de fatores envolvidos com o Lodeiro que amanhã (segunda-feira) vocês (jornalistas) vão saber", disse.

O treinador preferiu exaltar a atuação de Jadson, um dos destaques da partida. "Eu preparo todos os jogadores porque não sei quando a oportunidade vai aparecer. O Jadson fez a partida que fez porque se preparou. Recebeu elogio inclusive na parte física porque tinha levado um puxão de orelha por ter voltado das férias um pouco acima (do peso)".

Jadson recebeu uma oferta do Flamengo no início do ano e demonstrou interesse em se transferir para a Gávea, mas só não deixou o Corinthians porque Tite avisou a diretoria que fazia questão de contar com o jogador. "Entendo que no futebol você precisa ter dois jogadores de qualidade por posição porque a competição eleva o nível do time. Daqui a pouco um vai se machucar e você precisar ter um bom substituto".

Agora, o meia torna-se peça fundamental na engrenagem da equipe por ser o responsável por armar as jogadas de ataque. "A semana toda ele treinou com Lodeiro. Hoje (domingo), dentro do ônibus, ele me chamou, falou que eu iria jogar. Estou aproveitando as oportunidades. Quando tiver a chance de jogar, todos vão aproveitar", disse Jadson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.