Gustavo Oliveira / Londrina
Gustavo Oliveira / Londrina

Londrina publica vídeo com grito de 'macaco' em jogo contra o Brusque

Clube paranaense faz postagem em relação ao caso ocorrido no último sábado, com o jogador Celsinho

Redação, Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2021 | 23h50

O Londrina publicou nesta terça-feira um vídeo nas redes sociais em que é possível ouvir o xingamento "macaco" durante o jogo contra o Brusque no último sábado, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O clube paranaense usou o conteúdo para rebater a equipe catarinense que, em um primeiro momento, chamou Celsinho, que denunciou ter sido vítima de racismo, de "oportunista" por meio de nota. Depois, o clube pediu desculpas em um novo comunicado.

"Em resposta à nota oficial do Brusque, a qual indica como oportunista a vítima Celso Luis Honorato, no ato por ele sofrido de racismo e ainda, em meio as inverdades proferidas sobre o caso, o Londrina vem a público expor o vídeo em que, no áudio ao fundo, se escuta, de maneira clara e indubitável, vindo da arquibancada, o xingamento de 'macaco', conforme relatado pelo meia", escreveu o clube do Paraná nas redes sociais.

Na súmula da partida, o árbitro Fábio Augusto Santos Sá Junior deixou registrado que Celsinho "informou ao quarto árbitro que foi ofendido com as seguintes palavras: 'vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha'". De acordo com o que consta na súmula, a pessoa foi identificada como membro da delegação do Brusque.

Antes de Brusque x Londrina, Celsinho já havia sido alvo de ofensas racistas em outras duas partidas, contra o Goiás e, uma semana depois, diante do Remo, ambos em julho. Nos dois casos, os xingamentos partiram de profissionais de emissoras de rádio durante as transmissões dos confrontos.

O Londrina reiterou que o clube e o atleta estão adotando "todas as medidas cabíveis para a punição dos responsáveis e prometeu levar o caso à procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) "a fim de que haja severa punição a estes covardes infratores".

Vale lembrar que no domingo o Brusque publicou uma nota negando qualquer ato de racismo e por meio da qual afirmou que o jogador fez falsa imputação de crime. Diante da repercussão negativa, na segunda-feira, o clube catarinense emitiu um novo comunicado, desta vez pedindo desculpas ao atleta e apontando o texto anterior como "momento infeliz". A equipe teve um de seus patrocínios suspensos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.