Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Longe da 'política', Felipão dedica vitória a Belluzzo

Técnico ainda pediu a união da diretoria para fazer o Palmeiras crescer no Brasileirão

AE, Agência Estado

30 de setembro de 2010 | 00h29

Longe das discussões políticas que tomaram conta do Palmeiras nos últimos dias, o técnico Luiz Felipe Scolari dedicou a vitória desta quarta-feira, sobre o Internacional, ao presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, afastado do clube por motivos de saúde.

Veja também:

linkPalmeiras vence o Inter e soma três vitórias seguidas no Brasileirão

forum Antero Greco - Marcos Assunção, a patada atômica do Palmeiras

Brasileirão - tabela Classificação / lista Resultados

som Rádio Eldorado/ESPN - Palmeiras 1x0 / Palmeiras 2x0

"Quero mandar um abraço ao meu presidente, que fez a cirurgia. Também mando um abraço ao novo presidente, o Palaia, pela sua primeira vitória. Mas dedico ao Belluzzo", declarou o treinador do Palmeiras, que evitou dar uma tonalidade política a sua declaração. "De política eu quero distância".

Scolari afirmou ter sido avisado que Belluzzo viu a partida pela tevê. "Sabemos que ele viu o jogo. Não sei como permitiram na UTI, mas ele viu. E se colaboramos pra que ele tivesse algum problema vamos colaborar pra que também melhore".

Felipão indicou ainda que pretende pedir à diretoria que a Arena Barueri se torne o local dos jogos do time como mandante, e não mais o Pacaembu. "O que eu vi foi diferente em outros jogos do Palmeiras. A torcida participava, fazia pressão no árbitros. Temos já o jogo com o Ceará. Para o jogo contra o Sucre [pela Copa Sul-Americana] vamos definir. Pelo o que vimos aqui, pode ser em Barueri".

O técnico pediu ainda a união da diretoria para fazer o Palmeiras crescer. "Com a direção unida podemos pensar em subir alguns degraus".

O dia só não foi de todo agradável para Scolari porque ele foi denunciado no STJD pela expulsão no clássico com o São Paulo. "Mas não pretendo ir lá não. Tem imagem de tudo que é televisão, todo mundo viu o que aconteceu lá".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.