Pedro Lima/Divulgação
Pedro Lima/Divulgação

Longe da pressão, Jean Chera luta contra fama e recomeça no Cuiabá

Jogador que já foi comparado a Messi e Neymar busca seu espaço

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2015 | 07h00

A fama sempre foi maior que Jean Chera e, tão novo, mas também tão talentoso, teve dificuldades para a lidar com o sucesso que tem demorado a chegar. Joia lapidada nas categorias de base do Santos, onde chegou com 8 anos após chamar a atenção por lances filmados e colocados na internet, ele tenta reconstruir sua carreira no Cuiabá, que nesta quinta-feira encara o Luverdense por uma vaga na final da Copa Verde - no jogo de ida, o time venceu por 1 a 0.

Talvez pela primeira vez na carreira os holofotes não estejam pesando sobre seus ombros. Reserva de Raphael Luz, que vive grande fase, Chera tem apenas 20 anos, recém-completados, apesar de estar no décimo clube de sua carreira. "Para mim é um recomeço, pois aqui não tem a pressão dos clubes de São Paulo e Rio, é mais tranquilo", diz o rapaz, que viu sempre as coisas acontecerem numa velocidade maior do que deveria ser.

Desde menino ele era tido como uma das maiores promessas do futebol brasileiro, mas a história ainda não se comprovou. "Eu acho que isso atrapalhou. Era muito novo, ainda sou, mas no Santos era muita pressão. Não tiveram tanta paciência e faltou bastante cuidado", explica o rapaz, que só perde a calma quando é comparado a Messi ou Neymar. "Nunca gostei de ser comparado a eles. Sempre quis ser o Jean. Faziam a comparação, me acostumei, mas não gosto", avisa.

O meio-campista explica que não chegou ao Cuiabá por falta de opções, muito pelo contrário. Tinha propostas de times das Séries A e B do Campeonato Brasileiro, mas optou pelo projeto do clube e por ficar mais perto da família, que mora no Mato Grosso. "Temos a Série C que começa em maio e vamos tentar levar o Cuiabá para a Série B. Tenho contrato até o final do ano e quero ficar aqui. O que vai acontecer depois vai depender do que mostrar. Preciso fazer um bom trabalho."

Em 21 partidas na temporada, o Cuiabá venceu 16, empatou três e só perdeu duas. O bom momento faz com que Chera tenha de esperar uma chance para se tornar titular. "O clube está numa fase muito boa, os titulares estão bem e tenho de aguardar as oportunidades. Mas aproveito para aprender bastante. O único objetivo que tenho é voltar a jogar, ser feliz perto de casa e das pessoas que realmente gostam de mim. O que tiver de ser, vai ser", conclui o meio-campista. "Sempre fui taxado de estrela, mas nunca me achei. Quem me conhece sabe como sou."

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCopa VerdeJean Chera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.