Divulgação
Divulgação

Rafael Longuine admite que sentiu peso da camisa do Santos

Meia foi destaque na vitória sobre o Red Bull, no domingo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2016 | 07h03

Destaque da vitória do Santos por 3 a 2 sobre o Red Bull, domingo, no CT Rei Pelé, o meia Rafael Longuine teve motivos de sobra para comemorar os dois gols marcados no jogo-treino. Após uma temporada de pouco brilho, ele começa o ano cheio de expectativa de corresponder às expectativas surgidas quando chegou do Osasco Audax. O jogador admite que teve dificuldades de adaptação ao novo clube.

“Por mais que fale que a camisa não pesa, é diferente. Você vem de um time que não tem tanta expressão e cobrança e chega em um clube grande e vê tudo diferente. Quando cheguei, o time não estava bem e depois o Dorival chegou e passei por diversas experiências. Amadureci ainda mais e espero que esse ano tenha diferença em relação a isso”, disse o jogador.

Longuine, que chegou ao clube como titular sob o comando de Marcelo Fernandes, mas perdeu espaço com Dorival Júnior, acredita que o fato de começar o ano no clube, podendo fazer a pré-temporada com os companheiros, também poderá ajudá-lo na evolução.

“Cheguei no meio do ano e com o trabalho sendo realizado. Agora, vou iniciar o ano com o pessoal e isso muda um pouco. Sentimos a mudança de trabalho e com certeza, começamos o ano mais motivados”, comentou o camisa 17.

No sábado que vem, o Santos volta a campo para fazer um amistoso contra o Bahia, na Arena Fonte Nova.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.