Lopes recomenda cautela em Belém

Atenção redobrada para segurar o ímpeto do adversário, principalmente nos primeiros minutos da partida. Esta é a ordem no Corinthians para a partida desta quinta-feira à noite no Mangueirão contra o Paysandu. Os jogadores parecem ter assimilado as orientações do técnico Antonio Lopes durante treinamento de hoje, no estádio do Remo, maior rival do adversário desta quinta-feira. Para esconder da imprensa qual esquema tático irá utilizar na partida, embora soubesse que o Paysandu jogará no 3-5-2, o treinador preferiu orientar seus jogadores a darem chutes a gol e a trocar passes despretensiosos durante o treino. Os torcedores do Remo que estiveram no estádio prometeram apoiar o time paulista no Mangueirão. A estudante Edilene Santos, 18 anos, queria ver de perto o argentino Tevez. E viu, embora não conseguisse falar com o jogador. "Dizem que ele é feio, mas para mim é lindo. A beleza, para mim, não é fundamental", filosofou a torcedora do Corinthians. A dona de casa Anita Silva viajou dez horas de barco de São Sebastião da Boa Vista, na ilha do Marajó, só para ver o time paulista. "Pra mim é o máximo, valeu a pena". Segundo ela, toda a família é fanática pelo Corinthians. E arriscou um palpite para o jogo de amanhã: 3 a 0. Indiferente ao assédio dos torcedores, o treinador Antonio Lopes disse que o Paysandu é um time perigoso, precisa da vitória e deve se lançar ao ataque. "Se tivermos paciência para trabalhar bem as jogadas e aproveitar as oportunidades teremos chances de alcançar um bom resultado", resumiu Lopes. Ele e os jogadores descartam qualquer favoritismo corintiano, dizendo que é preciso respeitar o adversário que joga dentro de sua casa. "Não temos que ficar pensando em vantagem e os exemplos estão aí dentro do futebol para ensinar", alerta Lopes.

Agencia Estado,

26 de outubro de 2005 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.