Lopes vibra com a noite de gala

Como Alex estava contundido, jogando com dores, Lopes sabia que sua responsabilidade seria maior neste jogo contra o Cruzeiro, no Palestra Itália. O jovem meia não se intimidou e marcou os três gols palmeirenses no empate em 3 a 3, na partida de ida das quartas-de-final da Libertadores. "Com o Alex machucado, seria eu quem deveria decidir a partida para o Palmeiras. Entrei confiante e o jogo foi meu. Uma pena que não foi o suficiente para vencer, mas atuamos com um homem a menos desde os 37 minutos do primeiro tempo. O empate mostrou que poderemos vencer em Belo Horizonte", comemorou o herói palmeirense da noite.Durante a entrevista coletiva de Lopes após o jogo, um repórter exagerado quis compará-lo a Rivaldo. "Está nascendo um novo Rivaldo?" O jovem meia foi irônico: "Não, um novo Lopes."O clima de alívio predominava no vestiário palmeirense. O empate suado, aos 45 minutos, evitou a derrota em casa. "Pelas circunstâncias, o resultado foi bom. Nós lutamos muito tempocom dez jogadores. Fomos prejudicados pela arbitragem. Então, não dá para reclamar desse empate. Eu joguei com dor e não pude render o meu futebol normal. Valeu pelo menos a luta", avaliou Alex. "Nós só poderíamos esperar por um duelo assim, em uma partida tão importante. Sinceramente, se o time não foi tão bem tecnicamente, valeu a luta, a disposição. A torcida nos empurrou e conseguimos encurralar o Cruzeiro. Foi uma pena os gols que sofremos. Mas estamos mais vivos do que nunca", resumiu Galeano.Com a expulsão de Magrão, Celso Roth deverá escalar Fernando no jogo da próxima quarta-feira, em Belo Horizonte. E Tuta pode ganhar a vaga de Fábio Júnior no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.