Javier Etxebarreta/EFE
Javier Etxebarreta/EFE

Lopetegui deixa a Espanha com a maior série invicta das seleções desta Copa

Seleção espanhola está invicta há 20 jogos, desde a primeira a partida do treinador

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 14h46

Demitido da seleção da Espanha às vésperas do início da Copa do Mundo da Rússia, o técnico Julen Lopetegui, que irá treinar o Real Madrid na próxima temporada europeia, saiu do cargo sem perder e deixou a equipe nacional com a maior série invicta entre as seleções que disputarão o Mundial.

+ Novamente sem Fred ao lado dos companheiros, seleção faz treino fechado em Sochi

+ Corona diz ter esperança de ser titular do México e fazer seu 1º jogo em uma Copa

+ Löw diz que não definiu titulares da Alemanha e estimula disputa por posições

O treinador assumiu a seleção espanhola após a eliminação para a Itália na última Eurocopa, em junho de 2016. De lá para cá, foram outros 20 jogos, com 14 vitórias e seis empates, incluindo a emblemática goleada de 6 a 1 sobre a Argentina, em abril deste ano. Seu último jogo sob o comando da seleção nacional foi a vitória por 1 a 0 sobre a Tunísia.

Além dos bons números à frente da Espanha, o treinador foi responsável por trazer de volta o bom futebol e retomar a autoestima dos jogadores após o fracasso na Eurocopa, em que foi eliminada precocemente nas oitavas de final em 2016. O futebol vistoso e os resultados positivos deram à Espanha o posto de uma das favoritas ao título mundial na Rússia. Porém, sem Lopetegui - Hierro foi o escolhido para substituí-lo na Copa -, o desempenho dos espanhóis se tornou uma incógnita para a partida de estreia contra Portugal, na próxima sexta-feira, às 15 horas (de Brasília), em Sochi.

 

BÉLGICA

Tida como uma das favoritas a ser surpresa na Rússia, a talentosa geração da Bélgica é a segunda seleção com a maior série invicta. Com a goleada por 4 a 1 no amistoso contra a Costa Rica, na última segunda-feira, os belgas chegaram a 18 jogos sem saber o que é derrota. O último revés foi diante da Espanha, em setembro de 2016. Os belgas fazem o primeiro jogo na Copa diante do Panamá, na próxima segunda-feira, às 12 horas (de Brasília), em Sochi.

 

 

MARROCOS

Não são só as seleções da Europa que ostentam sequência positiva de jogos. Um dos representantes da África no Mundial, o Marrocos completou um ano de invencibilidade. Neste período, os marroquinos, que estreiam contra o Irã, nesta sexta-feira, às 12 horas (de Brasília), em São Petersburgo, fizeram 18 partidas, com 14 triunfos e quatro empates.

 

PERU

Quem também vive bom momento é o Peru. A seleção treinada pelo argentino Ricardo Gareca vem de uma série invicta de 15 jogos, sendo que venceu 10 destas partidas. Antes do empate sem gols com a Suécia no último amistoso antes do Mundial, os peruanos vinham de quatro triunfos seguidos e chegam com moral para a Copa.

O Brasil foi a última seleção a derrotar os peruanos, com uma vitória por 2 a 0, em partida das Eliminatórias Sul-Americanas, em novembro de 2016. O Peru tem como adversário de estreia a Dinamarca, em jogo marcado para o próximo sábado, às 13 horas (de Brasília), em Saransk.

 

BRASIL

A derrota para a Argentina por 1 a 0 em amistoso em junho do ano passado impediu que o Brasil tivesse a maior invencibilidade entre as seleções desta Copa. No entanto, depois do revés, a seleção de Tite, que foi superada apenas uma vez sob o comando do treinador, embalou novamente e está invicta há 13 partidas, com a mais recente vitória sendo a de 3 a 0 sobre a Áustria, no último teste antes da estreia diante da Suíça, no próximo domingo, em Rostov.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.