AP
AP

Lopetegui se diz 'muito triste' com demissão, mas torce por título da Espanha

Técnico foi desligado do comando da seleção após acertar com o Real Madrid

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 16h58

Principal assunto da véspera do início da Copa do Mundo, a demissão do técnico da Espanha, Julen Lopetegui, pegou a todos de surpresa. O próprio treinador não escondeu a decepção com a decisão da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) nesta quarta-feira, após se despedir de seus comandados na concentração da seleção.

+ Lopetegui deixa a Espanha com a maior série invicta das seleções desta Copa

+ Hierro dirige seu 1º treino na Espanha e alerta: 'Não temos tempo para lamentar'

"Estou muito triste, mas desejo que façamos um bom início de Mundial e que possamos vencer", declarou um Lopetegui visivelmente consternado, na saída do "quartel general" da Espanha na Copa, na cidade de Krasnodar.

O surpreendente anúncio da demissão de Lopetegui foi uma resposta da entidade à decisão do treinador de romper seu contrato unilateralmente com a seleção ao fim do Mundial da Rússia para comandar o time do Real Madrid. O acerto entre o técnico e o clube espanhol, que perdeu Zinedine Zidane recentemente, foi feito na terça.

Presidente da RFEF, Luis Rubiales deixou claro que a causa da dispensa foi a decisão do treinador de negociar contrato com o Real Madrid sem avisar a entidade. A irritação foi ainda maior graças à renovação de contrato que a entidade havia acertado recentemente com o treinador, até a Eurocopa de 2020.

 

Diante da decepção com a posição da diretoria da RFEF, e com supostas intervenções de alguns jogadores a favor de sua saída, Lopetegui foi bastante perguntado sobre o sentimento que fica em relação à entidade e aos atletas. E, repetidamente, avisou: "Não vou responder sobre isso".

O treinador evitou maiores polêmicas e limitou-se a garantir que seguirá torcendo por um desempenho positivo da Espanha na Copa. "Quero simplesmente que façamos um grandíssimo Mundial", afirmou. "A mensagem (para os jogadores) é que temos uma equipe muitíssimo boa e espero que ganhemos o Mundial."

Sem Lopetegui, a Espanha será comandada no Mundial pelo ex-zagueiro Fernando Hierro, que tem uma curta carreira como treinador. Sua estreia acontecerá logo na primeira partida do país na Copa, diante de Portugal, nesta sexta-feira, às 9 horas (de Brasília), em Ecaterimburgo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.