Jayne Kamin-Oncea / USA Today Sports
Jayne Kamin-Oncea / USA Today Sports

Los Angeles Galaxy anuncia renovação do contrato de Ibrahimovic para 2019

Na temporada passada, o craque contabilizou 22 gols e 10 assistências em apenas 27 jogos da MLS

Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2018 | 16h38

O Los Angeles Galaxy anunciou nesta terça-feira a renovação do contrato de Zlatan Ibrahimovic para a temporada de 2019 da Major League Soccer (MLS), a principal liga de futebol dos Estados Unidos. O acordo firmado com o astro sueco já vinha sendo dado como certo por alguns veículos da imprensa norte-americana e agora foi oficializado pelo clube.

"Nós estamos muito satisfeitos por Zlatan assinar um novo contrato que nos fará vê-lo de volta para a temporada de 2019. Ele mostrou seu valor na última temporada e estamos ansiosos para vê-lo representando o nosso clube no próximo ano. Com Zlatan retornando, nós continuaremos a melhorar nosso time no decorrer da temporada", afirmou o diretor geral do LA Galaxy, Dennis te Kloese.

Na temporada passada, o craque contabilizou 22 gols e 10 assistências em apenas 27 jogos da MLS. Com isso, ele se tornou apenas o terceiro jogador a marcar pelo menos 20 gols e a dar 10 passes que resultassem em outras bolas na rede em uma mesma edição da liga norte-americana.

Para completar, Ibrahimovic se juntou a Cristiano Ronaldo e a Lionel Messi como únicos jogadores em atividade a marcarem, ao total, pelo menos 500 gols por clube e pela seleção dos seus respectivos países. Esse feito foi obtido pelo sueco ao balançar as redes contra o Toronto FC em partida realizada no dia 15 de setembro.

O atacante chegou ao LA Galaxy em março passado, contratado junto ao Manchester United, clube que defendeu após ter vestido as camisas de Ajax, Juventus, Inter de Milão, Barcelona, Milan e Paris Saint-Germain na elite do futebol europeu.

Estreante da MLS na temporada passada, Ibrahimovic foi eleito o novato do ano da edição passada do campeonato, superando Wayne Rooney, ídolo histórico da seleção inglesa e do Manchester United, que também estreou na competição defendendo o DC United.

 
 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.