Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Loss diz que pressão era por Corinthians não ter o hábito de ficar sem vencer 

Técnico comemora primeira vitória sob o comando da equipe corintiana

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

01 Junho 2018 | 07h00

 Após a primeira vitória do Corinthians sob o seu comando, Osmar Loss respirou aliviado ao final da partida em que o time paulista bateu o América-MG por 1 a 0, em sua arena, no início da noite desta quinta-feira, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador admitiu que se sentia pressionado por um resultado positivo, mas não pelo seu trabalho, mas pelo fato de o clube não ter o costume de ficar muito tempo sem ganhar partidas.  

+ Rodriguinho diz que Loss estava ansioso para primeira vitória

+ Jadson marca e garante a primeira vitória de Osmar Loss

"Eu não me senti ansioso. Me senti com desejo muito grande de que as coisas acontecessem e que a vitória viesse. O Corinthians não tem o hábito de não vencer tantos jogos. Não é o Osmar, é o Corinthians. É uma equipe que não se notabiliza por ter resultados ruins em sequência”, disse o treinador, em entrevista coletiva realizada após a partida realizada na capital paulista.

O meia Rodriguinho disse que Loss estava ansioso para conseguir a primeira vitória e o fato foi confirmado pelo próprio comandante. “Eles (jogadores) já me conhecem há um ano e meio, então durante a semana pode ser que tem alguma coisa que viram e os fizeram ter esse pensamento. E ele (Rodriguinho) teve essa percepção”, afirmou Loss.

Com o resultado, o Corinthians chegou ao terceiro lugar do Brasileirão, com 14 pontos, e enfrenta no domingo o líder Flamengo, que tem 17, às 16 horas, no Maracanã.

Loss acredita que esta vitória em casa dará um novo ânimo ao time alvinegro, que vinha de derrotas para Millonarios, pela Copa Libertadores, e para o Internacional, pelo Brasileirão, antes de superar o América-MG nesta quinta-feira.

“Os jogadores já me conhecem há um bom tempo e já sabem alguns gestos. O objetivo era vencer a primeira partida. Acho que eles foram extremamente comprometidos e muito aplicados. Pontos corridos é assim, cada ponto é uma decisão, cada jogo é uma decisão. A gente vai para o Rio de Janeiro, sabemos do momento que o Flamengo está vivendo e vamos fortes com certeza", explicou.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.