Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Loss explica saída de Pedrinho e entende vaias da torcida do Corinthians

Técnico foi cobrado por torcedores após deixar a vitória no clássico escapar

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

07 Junho 2018 | 07h01

O técnico Osmar Loss disse entender as vaias direcionadas a ele no empate do Corinthians por 1 a 1 com o Santos, nesta quarta-feira, na Arena Corinthians. O treinador explicou o motivo de ter tirado Pedrinho, principal motivo para as críticas dos torcedores, e disse estar preparado para a pressão por não conseguir bons resultados.

+ Loss ouve as primeiras vaias no Corinthians e Walter destaca pressão por vitórias

+ Corinthians e Santos empatam na Arena e continuam sem convencer no Brasileiro

“Natural (as vaias). A torcida do Corinthians gosta de vencer como eu e os jogadores também, mas a gente não vem conseguindo isso. Sei da pressão que é comandar o Corinthians e precisar de bons resultados. Me preparei para isso e essa é uma questão que não me incomoda. Tenho que manter foco no que acontece dentro de campo e ter condição de trazer a torcida para o nosso lado é algo importante”, disse o treinador .

Loss chega a cinco jogos no comando do Corinthians sendo três derrotas, um empate e uma vitória. Na quarta-feira, o que mais criou irritação nos torcedores, além do empate em casa, foi o fato do atacante Pedrinho, que era um dos melhores em campo, ter sido substituído por Mateus Vital, no segundo tempo.

“O Pedrinho não saiu pela questão físico. Logo ele vai jogar 90 minutos. Eu mudei, pois achei que colocando um jogador com mais energia, eu poderia mudar alguma coisa. A gente precisava manter o nível de competitividade”, justificou-se o comandante corintiano.

Apesar da pressão das arquibancadas, a chance de Loss ser demitido do Corinthians é quase nula. Andrés Sanchez garante diante dos microfones e também nos bastidores que não cogita a mudança do comando técnico. A equipe alvinegra volta aos gramados neste sábado, às 21h, para encarar o Vitória, na Arena Corinthians, em seu último jogo em casa antes da paralisação para a Copa do Mundo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.