Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Loss ouve as primeiras vaias no Corinthians e Walter destaca pressão por vitórias

Técnico venceu apenas uma partida em cinco jogos no comando do alvinegro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 23h26

O empate do Corinthians por 1 a 1 com o Santos, nesta quarta-feira, em São Paulo, tirou a torcida do Corinthians do sério. Ainda enquanto a bolava rolava, a maior parte dos torcedores vaiou e xingou o técnico Osmar Loss após ele tirar o atacante Pedrinho e colocar Mateus Vital. Ao final da partida, mais cobranças vindas das arquibancadas.

+ TABELA - Classificação do Brasileirão

+ TEMPO REAL - Corinthians 1 x 1 Santos

Quando Osmar Loss deixou o banco de reservas da Arena Corinthians, ele foi bastante xingado por torcedores que estavam próximos do local. O goleiro Walter foi um dos poucos jogadores corintianos que pararam para falar no gramado e enquanto ele explicava o resultado, os torcedores xingavam o treinador.

"O Walter, fala aí que a gente não tem técnico", gritou um torcedor. O goleiro afirmou que a equipe se sente pressionada para voltar a vencer. "Os dois times tiveram chance. Clássico é difícil de falar, mas faz parte. A gente está aqui para vencer todos os jogos e sabemos que pressão sempre vai ter. Agora é seguir em frente", afirmou.

Os torcedores também se irritaram com os jogadores do Santos. Autor do gol santista, o lateral-direito Victor Ferraz dava entrevista quando um torcedor jogou pipoca em sua direção e precisou ser contido por seguranças. Durante a partida, foi arremessado um tênis no gramado e o árbitro deve relatar o fato na súmula, algo que pode causar punição ao Corinthians.

Com o empate por 1 a 1, Osmar Loss chega a cinco jogos no comando do Corinthians com retrospecto bem ruim. Foram três derrotas, um empate e uma derrota. O presidente do clube, Andrés Sanchez, garante que, independentemente dos resultados, vai manter o treinador até dezembro do ano que vem no comando da equipe.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.