Lotação máxima para ver Maradona no Rio

Num jogo festivo que reuniu craques do passado e do presente, Zico e Maradona atuaram juntos pela primeira e empolgaram o público que lotou o CFZ (Centro de Futebol do Zico), no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio. ?Não poderia deixar o futebol sem trocar dois passes com o Maradona?, disse Zico, emocionado com a visita do argentino. ?Ele esteve a beira da morte e deu a volta por cima. É um exemplo?, continuou Zico.Maradona atuou 68 minutos e se destacou pelos passes de extrema precisão e efeito, que arrancavam aplausos da platéia. Ao deixar o campo elogiou o anfitrião. ?Sempre admirei muito e tive muito carinho pelo Zico. Não tem essa de discutir quem foi o melhor. Estou feliz por participar desse momento histórico?, declarou Maradona, cercado por seguranças, cinegrafistas, fotógrafos. ?Perdi 53 quilos por força de vontade, o que mais quero agora é estar com saúde ao lado de minha família.? O jogo beneficente levou mais de duas mil pessoas ao estádio do CFZ. O ingresso era um quilo de alimento não perecível. Entre outros craques, participaram do evento, Carlos Alberto, do Corinthians, Wagner Love, autor de três gols pelo time de Zico; e os ex-campeões mundiais, Bebeto, Jorginho, Leonardo e Márcio Santos. No palanque, o técnico da Seleção, Carlos Alberto Parreira aplaudia cada jogada da dupla mais badalada do jogo. ?Um time que conta com Maradona e Zico não precisa de treinador?, comentou. A seleção de Zico e Maradona empatou com um combinado de outros convidados por 4 a 4. Carlos Alberto foi o autor do outro gol do time de Zico. Anderson, ex-Grêmio, Clayton (2) e Roberto Dinamite, ídolo do Vasco, marcaram para a equipe azul. Maradona volta para a Argentina nesta quinta-feira pela manhã.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2005 | 22h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.