Love insiste: quer voltar ao Brasil

Usando cabelo azul, barba e esbanjando bom humor, como de costume, apesar da longa viagem, Vágner Love desembarcou nesta terça-feira no Rio, depois da conquista de dois títulos pelo CSKA, da Rússia, em menos de duas semanas, usando o discurso de cinco meses atrás. Ao lado da mãe e da namorada, voltou a dizer com insistência que pretende retornar para o Brasil. Não para descansar e ficar com a família, mas para jogar futebol.O atacante só voltou para o País para duas semanas de férias, mas mantém-se vinculado ao CSKA. O bom desempenho na temporada com a equipe de Moscou, campeã da Copa da Uefa, há duas semanas, e da Copa da Rússia, no domingo, não mexe com sua cabeça. O desejo, mesmo, é deixar o clube russo agora. E, para isso, torce para que algum dirigente ofereça o que os dirigentes do CSKA pedem para liberá-lo, cerca de US$ 20 milhões. Seus direitos foram bastante valorizados depois desta temporada e, assim, prejudicaram o planejamento de Kia Joorabchian, o chefão da MSI, que chegou a fazer proposta de mais de US$ 10 milhões para contratar o artilheiro."Os dirigentes do CSKA me liberaram, estão dispostos a me negociar", garantiu Vágner, deixando claro que pediu à agremiação russa que facilite sua saída. "Quero voltar para o Brasil", disse, ressaltando não ter interesse específico em algum clube.Vágner comentou sobre o encontro com Kia e o presidente corintiano, Alberto Dualib, há duas semanas, na Europa. "Sei do interesse deles, mas até agora só isso, nada além." O ex-palmeirense se disse consciente de que o desejo de chegar à seleção brasileira só poderá ser realizado caso deixe o frio e apagado futebol russo. "Sei que, se jogar em qualquer grande clube do Brasil, terei boas chances de jogar na seleção."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.