Löw adverte que não será fácil derrotar a Argélia

Com absoluta certeza, a esmagadora maioria da torcida alemã ficou feliz ao saber que a Argélia será a adversária da equipe tricampeã do mundo nas oitavas de final do Mundial. Trata-se, afinal, de uma seleção que chegou ao Brasil com pretensões modestas e que, de maneira surpreendente, conseguiu superar a fase de grupos pela primeira vez em sua história. Joachim Löw, no entanto, tem uma outra visão do assunto. Para o técnico da Alemanha, a Argélia será um oponente bastante complicado no jogo desta segunda-feira, em Porto Alegre.

MATEUS SILVA ALVES, Agência Estado

28 de junho de 2014 | 15h00

Neste sábado, Löw disse em Santa Cruz Cabrália, litoral sul da Bahia, onde a Alemanha está concentrada, que subestimar os argelinos seria um grave equívoco. "Como a Argélia tem um time pouco conhecido, há na torcida alemã a sensação de que será um jogo fácil. Isso é um grande erro", afirmou o treinador. "Eu observei os jogos deles e vi que se trata de uma equipe muito agressiva e forte. Eles estão prontos para correr 120 minutos, se for necessário. Além disso, a Argélia tem uma defesa forte e faz a transição para o ataque com velocidade."

Para reforçar seus argumentos, Löw lembrou que a Argélia tem vários jogadores em ligas importantes da Europa e que muitos deles defenderam a França nas seleções de base. Além disso, o técnico alemão está impressionado com a raça dos argelinos e pensa que esse fator pode ser um obstáculo para a Alemanha no Beira-Rio. "Eu fiquei sabendo que o país parou para celebrar a classificação deles e vi que há muitos torcedores argelinos aqui. É um adversário de respeito, sem dúvida", avisou.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolLöw

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.