Francois Lenoir/Reuters
Francois Lenoir/Reuters

Löw evita pensar em confronto com o Brasil: 'Antes temos que vencer a Coreia'

Atuais campeões do mundo estão vivos na Copa graças a vitória de virada sobre a Suécia, com gol nos acréscimos

Estadão Conteúdo

24 Junho 2018 | 05h54

O técnico da Alemanha, Joachim Löw, não se continha no banco de reservas no duelo contra a Suécia, no sábado, em Sochi. Mexia no cabelo, levava as mãos ao rosto, andava de um lado para o outro até que o gol da vitória de virada por 2 a 1 saiu nos acréscimos.

+ Técnico da Suécia reclama de alemães: 'Vieram comemorar na nossa cara'

+ Saiba o que a Alemanha precisa fazer para se classificar e pegar o Brasil

+ Técnico da Alemanha define partida contra a Suécia como 'uma montanha russa'

O triunfo manteve a atual campeã viva na Copa do Mundo da Rússia. O México lidera o Grupo F com seis pontos. Alemães e suecos agora estão empatados com três e a Coreia do Sul ainda não pontuou. Os classificados dessa chave enfrentam quem avançar no grupo do Brasil. Löw, no entanto, depois de tanto sofrimento, não quer pensar tão adiante.

Questionado sobre um eventual confronto com a seleção brasileira nas oitavas, um reencontro em Mundial depois do 7 a 1, ele desconversou. "Não tenho o que falar sobre isso agora. Existem diferentes seleções no outro grupo. Temos que vencer primeiro a Coreia do Sul. Nós vamos pensar a cada jogo", disse.

 

Mas antes de pensar nos coreanos, o treinador falou que precisará recuperar seus jogadores da batalha contra os suecos. "Os jogadores, e isso está claro, estão cansados. Marco Reus teve cãibras nas pernas dez minutos antes de acabar a partida. Boateng não vai poder jogar (foi expulso e cumprirá suspensão), Rudy quebrou o nariz... Provavelmente vamos dar um descanso para os jogadores e passamos a pensar na Coreia do Sul na segunda-feira", avisou.

Em relação à vitória de virada sobre a Suécia, Löw destacou especialmente Toni Kroos, autor do gol da vitória. "Estou muito feliz por ele, que teve responsabilidade no gol da Suécia (errou um passe na saída de bola). Normalmente ele não comete esses erros. Mas sua batida na bola foi de classe. Ele merece", afirmou o treinador.

A Alemanha volta a campo na próxima quarta-feira, às 11h (de Brasília) em Kazan no último jogo da primeira fase. No mesmo dia e horário, em Ecaterimburgo, a Suécia encara o México.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.