Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Löw faz duras críticas à atuação alemã, mas diz que sua seleção avança às oitavas

Técnico admite jogo fraco da Alemanha em derrota para o México

Glauco de Pierri, enviado especial / Moscou, O Estado de S.Paulo

17 Junho 2018 | 15h46

A derrota para o México por 1 a 0 na estreia da Copa do Mundo da Rússia, em jogo disputado neste domingo, no estádio Luzhniki, em Moscou, parece não ter abalado a confiança do técnico da Alemanha, Joachim Löw. No cargo desde 2006, ele fez duras críticas ao seu time neste domingo em sua entrevista coletiva após a partida, mas também afirmou que sua seleção vai se classificar para as oitavas de final do Mundial.

+ TEMPO REAL: Alemanha 0 x 1 México

+ Alemanha se torna a 3ª campeã mundial seguida a naufragar em estreias

Questionado se temia ter a mesma sorte de outros campeões mundiais, que na Copa do Mundo seguinte acabaram eliminados ainda na primeira fase, Löw tratou de tranquilizar sua torcida. "Não vamos sofrer esse destino. Vamos passar para a próxima fase."

O treinador disse ainda que sobre a decepção de ter começado a Copa do Mundo tão mal. "A primeira vez é sempre uma surpresa. Não jogamos bem, não conseguimos mostrar nossa forma de jogar. Pode acontecer, acontece. Não vamos nos despedaçar e ficar desorientados e fazer algo diferente. Vamos manter nossa estrutura. Não vamos entrar em pânico."

"É decepcionante perder o primeiro jogo. É uma situação a que não estamos acostumados. Em vários torneios anteriores, sempre vencemos a primeira. Haverá obstáculos para superar. Agora, temos que chegar a conclusões para resolver. No próximo jogo temos que ser bem melhores", continuou o técnico alemão. Sobre a partida, o treinador afirmou que a primeira etapa foi crucial para o resultado final.

 

"No primeiro tempo, jogamos muito mal. Nós não conseguimos impor nossa forma de jogar, atacar e dar passes. Não fomos eficientes. Houve muitos contra-ataques e tivemos que correr atrás. Estávamos vulneráveis porque perdíamos a bola. No segundo tempo, conseguimos pressionar melhor. Tivemos alguns chutes perto do gol e, por algumas vezes, não iam para o gol. Eles estavam afobados. Na questão psicológica, está todo mundo irritado, mas o time tem experiência em lidar com derrota"

O técnico foi perguntado se ele foi surpreendido pela qualidade do México, mas rechaçou e afirmou que o rival foi bem estudado. "Claro que esperávamos que o México, com sua qualidade e seu jogo, e seus jogos nos últimos anos, jogasse de forma consistente com o sistema. É o mesmo sistema com transição rápida. Independentemente do nosso adversário, eles estavam mais rápidos para tomar a bola e atacar. Os mexicanos são muito bons no 1 contra a 1", disse.

Mesmo acalmando torcida e imprensa alemã, o técnico afirmou que o seu grupo de jogadores atuou muito mal. "Nós fomos negligentes. Foi bem incomum para esse time. O espaço que demos, o rival conseguia botar pressão em nós. Nós passamos a bola em lugares bem confinados. Os rivais estavam bem perto de nós e não tiveram dificuldade para tomar a bola."

Sobre a sequência na Copa, Löw disse que nada mudará na estrutura da Alemanha. "Nós não vamos mudar nosso plano. Se conseguimos jogar nossas próprias ideias, vai funcionar. No primeiro jogo, os jogadores estavam tentando recuperar a bola ao invés de jogar de forma mais aprofundada. Se não formos mais decisivos, as coisas não se tornam mais fáceis."

"E se o time terminar na segunda posição no grupo?", perguntou um jornalista alemão - nesta hipótese, caso o Brasil seja o primeiro em sua chave, as duas seleções se encontrariam logo nas oitavas de final. "Não vou pensar no próximo adversário nas oitavas. Temos que pensar no próximo jogo. É só sobre pensar no próximo jogo."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.